Cassilândia, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

25/05/2006 19:32

Câmara aprova novos requisitos para anuidade escolar

Agência Câmara

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) aprovou no último dia 17 o Projeto de Lei 341/03, do deputado Paes Landim (PTB-PI), que estabelece requisitos para a contratação da anuidade ou semestralidade escolar. São alterados os artigos 1º e 6º da Lei 9870/99, que regula o valor da anuidade escolar.
O texto define que o valor anual ou semestral deverá ter como base a última parcela da anuidade ou da semestralidade legalmente fixada no ano anterior, multiplicado pelo número de parcelas do período letivo.

Mensalidade
Pela redação final aprovada na CCJ, o valor das anuidades e semestralidades escolares da educação básica e superior será contratado expressamente no ato da matrícula, ou de sua renovação, entre o estabelecimento de ensino e o aluno, seu pai ou responsável.
A redação final estabelece que o contrato deverá prever, no mínimo: identificação do contratante, do contratado e do aluno; valor total da anuidade ou semestralidade; número e data de vencimento de cada parcela e juros e multas aplicáveis em caso de inadimplência.

Desistência
De acordo com o projeto, o Código de Defesa do Consumidor (Lei 8078/90), o Código Civil (Lei 10406/02) e a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB - 9394/96), serão aplicados para dirimir dúvidas sobre as anuidades escolares nos casos em que a legislação específica for omissa. Fica determinado que, se o contratante desistir da matrícula até cinco dias antes do ano ou do semestre letivo, a escola só poderá reter até 20% do que houver recebido.
O texto permite às escolas somar ao valor da anuidade, ou da semestralidade, montante proporcional ao aumento de gastos com pessoal ou com custeio.
Foi aprovado o parecer do relator, deputado Antônio Carlos Biffi (PT-MS), pela constitucionalidade e boa técnica legislativa do projeto, do substitutivo da Comissão de Defesa do Consumidor e das subemendas da Comissão de Educação e Cultura.
O substitutivo da Comissão de Defesa do Consumidor retirou do projeto dispositivos que eliminavam o direito de o aluno com contrato suspenso devido à inadimplência obter matrícula em escola pública.

Tramitação
A matéria tramita em caráter conclusivo. Se não houver recurso para a votação em Plenário, o projeto seguirá para o Senado Federal.



Reportagem - Luiz Claudio Pinheiro
Edição - Regina Céli Assumpção


Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)