Cassilândia, Terça-feira, 22 de Maio de 2018

Últimas Notícias

13/02/2014 09:53

Calor contribui para elevar em 43% o preço de 11 produtos hortifrútis

Correio do Estado

A combinação de raios solares com “potência máxima”, dias de estiagem e chuvas fortes repentinas volta a trazer prejuízos à dona de casa e aos produtores de verduras, legumes e frutas da Capital, segundo reportagem na edição desta quinta-feira (13) do jornal Correio do Estado. Na virada desta semana, 11 produtos ficaram até 43% mais caros na Central de Abastecimento de Mato Grosso do Sul (Ceasa). Desde o início do mês, a majoração já atinge 23 itens.

O consumidor, que na semana passada comprou o mamão havaí para o café da manhã por R$ 4,38, viu o preço de a fruta subir 42,86% em alguns dias, que passou para R$ 6,25. Ainda na mesa de frutas, a manga subiu 39% e o abacaxi 28%.

Outro grande susto para o consumidor é na hora de comprar os itens da salada e do lanche da maioria das famílias. A caixa de alface subiu de R$ 12 para R$ 16,67 (38,91%), o quilo do pepino 33,33% (de R$ 1,30 para R$ 1,74) e o tomate acumula alta de 25% (R$ 160 para R$ 200 a caixa). A vagem está 33% mais cara (de R$ 4 para R$ 5,33 o quilo).

Produção

Do campo para a venda direta ao consumidor, o produtor explica que é culpa do tempo. “Por causa do calor forte, aí vem o sol e depois chuva forte por cima. A produção não aguenta”, conta Josival Ferreira (foto ao lado), que há cerca de duas semanas não consegue levar alface e outras folhagens para vender na feira de orgânicos, da Praça do Rádio Clube.

A reportagem é de Paula Vitorino.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 22 de Maio de 2018
Segunda, 21 de Maio de 2018
10:00
Receita do dia
Domingo, 20 de Maio de 2018
15:18
Cassilândia/Itajá
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)