Cassilândia, Quinta-feira, 29 de Junho de 2017

Últimas Notícias

09/01/2007 08:55

Caixa paga última parcela do acordo para o FGTS

Lourenço Melo/ABr

Brasília - O vice-presidente de Beneficios da Caixa Econômica Federal, Carlos Borges, fala sobre a sétima e última parcela da correção do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) referente aos planos econômicos Verão e Collor 1.
Brasília - Cerca de 310 mil pessoas terão R$ 800 milhões depositados em suas contas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço, a partir de quinta-feira (11). Trata-se da sétima e última parcela a ser paga a quem teve direito a crédito acima de R$ 8 mil no acordo feito em 2002, entre o governo e os trabalhadores, para reposição de perdas relativas aos planos Collor I e Verão.

Os beneficiários trabalhavam com carteira assinada entre dezembro de 1988 e abril de 1990. Com os depósitos, a Caixa Econômica Federal integralizará o pagamento de R$ 39,4 bilhões – desse total, R$ 32,4 bilhões ingressaram na economia de forma direta, porque os saques foram feitos à vista pelos trabalhadores. Cerca de R$ 5,8 bilhões continuam nas contas vinculadas, porque os trabalhadores ainda não adquiriram direito para retirá-los.

Até 2002, dezenas de entidades representativas dos trabalhadores tentaram na Justiça a atualização das perdas sobre os depósitos no Fundo. Essas perdas decorreram do congelamento de índices que corrigiam os depósitos durante os dois planos econômicos.

Para a presidente da Caixa, Maria Fernanda Ramos, "nesta semana fecharemos essa etapa com a sensação de dever cumprido, porque seguimos rigorosamente os prazos e determinações legais, atendendo aos anseios de milhões de trabalhadores”.

O vice-presidente de Benefícios da Caixa, Carlos Borges, lembrou que 800 mil ações estão resolvidas, mas restam 400 mil na Justiça, envolvendo 1,2 milhão de pessoas. E alertou que o trabalhador ainda pode recorrer na Justiça para obter a reposição. Nos últimos quatro anos, acrescentou, muitos acordos foram fechados com metalúrgicos, bancários e outras categorias.

Carlos Borges informou ainda que a Caixa precisou reunir os recursos necessários ao pagamento no próprio Fundo e com a utilização de títulos públicos do Tesouro Nacional, de propriedade do FGTS, além de receitas financeiras próprias da conta.

Quem tinha no FGTS valores até R$ 600 pode sacar o dinheiro à vista, assim como aposentados, idosos e desempregados. Os que ainda têm conta vinculada no Fundo só podem sacar os recursos em situações como demissão do emprego, compra de imóveis e outros casos previstos na legislação.E os que poderão sacar o dinheiro à vista e ainda não indicaram uma conta para o depósito devem fazê-lo na Caixa, nos correspondentes bancários e em casas lotéricas.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 29 de Junho de 2017
Quarta, 28 de Junho de 2017
10:00
Receita do Dia
Terça, 27 de Junho de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)