Cassilândia, Quinta-feira, 23 de Março de 2017

Últimas Notícias

19/06/2013 14:02

Cai avaliação do governo Dilma Rousseff, informa pesquisa CNI-Ibope

Conforme o segundo levantamento do ano, a desaprovação das políticas e ações de combate à inflação aumentou dez pontos percentuais, de 47%, em março, para 57% neste mês

CNI

A avaliação do governo Dilma Rousseff caiu para 55% , informa a segunda pesquisa CNI-Ibope do ano, apresentada nesta quarta-feira, 19 de junho, pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Na pesquisa anterior, divulgada em março, o percentual da população que considerava o governo Dilma como ótimo ou bom foi de 63%. O percentual que vê o governo ruim ou péssimo subiu de 7%, em março, para 13%, o maior desde o início do governo.

O gerente-executivo de Pesquisa e Competitividade da CNI, Renato da Fonseca, atribuiu a queda na avaliação à alta dos preços. A causa está visível, segundo ele, na aprovação das nove áreas de atuação do governo feita pela pesquisa CNI-Ibope. A desaprovação das políticas e ações de combate à inflação, uma das nove áreas avaliadas, subiu dez pontos percentuais, de 47%, em março, para 57%. "O lado econômico influencia significativamente a percepção do governo. Apesar do mercado de trabalho continuar aquecido e das medidas de desoneração da cesta básica e de redução da conta de luz, a população sente a inflação no dia a dia", explicou Fonseca.

REGIÕES E RENDA - A pesquisa informa que o recuo de oito pontos percentuais entre os que consideram o governo ótimo ou bom foi maior no Sudeste - menos 11 pontos percentuais - e entre a população de renda familiar mais elevada (acima de 10 salários-mínimos), faixa em que a queda foi de 21 pontos percentuais.

Caíram também a aprovação do modo de governar da presidente Dilma Rousseff - de 79%, em março, para 71% - e a expectativa sobre o restante do governo, de 65% de ótimo ou bom para 55%. Fonseca pontuou que na aprovação do modo de governar não houve mudanças na região Nordeste e na população com renda até um salário mínimo, com recuo de um ponto percentual em ambas, dentro da margem de erro da pesquisa, de dois pontos percentuais.

O gerente-executivo de Pesquisa e Competitividade da CNI informou que a pesquisa CNI-Ibope, por ter sido realizada entre os dias 8 e 11 deste mês, não alcançou os movimentos de protestos em várias cidades, o que foi positivo do ponto de vista estatístico, pois não "contaminou" as razões da queda de popularidade do governo. A pesquisa CNI-Ibope de Avaliação do Governo foi realizada pelo Ibope Inteligência com 2.002 entrevistas em 143 municípios. A margem de erro é de dois pontos percentuais.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 23 de Março de 2017
Quarta, 22 de Março de 2017
21:53
Cassilândia
20:41
Loteria
Terça, 21 de Março de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)