Cassilândia, Sábado, 20 de Abril de 2019

Últimas Notícias

23/03/2019 17:00

Cabeleireira que entrou em briga de casal e matou homem diz que foi acidente

Joice tinha clientes da alta sociedade três-lagoense e hoje divide cela com a secretária de Esporte Marisa Rocha, presa por tráfico de drogas

Campo Grande News

A cabeleireira Joice Espíndola da Silva, de 35 anos, acusada do assassinato do vendedor Camilo de Freitas da Silva, à época com 28 anos, falou sobre o ocorrido pela primeira vez e alega que foi acidente. Ela interferiu na briga da vítima com a esposa, quando passava de carro pelo bairro Bom Jesus da Lapa, em Três Lagoas.

Em entrevista autorizada pela Justiça ao JP News e acompanhada de três advogados, Joice contou que não teve intenção de matar Camilo. “Eu jamais pensei em tirar a vida de qualquer pessoa. Foi uma fatalidade, um acidente. Só agi em legítima defesa do meu filho”, disse.

Enquanto aguarda julgamento, Joice trabalha na cozinha do presídio e também é a cabeleireira da cela.

A versão - Camilo foi esfaqueado durante uma discussão com Joice, no dia 20 de maio de 2018. Ele estaria agredindo a esposa Larissa Fontoura, de 20 anos.

Joice passava pelo local com três filhos, de 18, 16 e 11 anos. A cabeleireira disse que interveio no desentendimento porque uma criança, que seria filha de Camilo e Larissa, dizia que pai batia na mulher.

“Como a criança respondeu isso, eu já estava ligando para a polícia. Nisso, o Camilo começou a me xingar. Meu carro ‘afogou’ e ele veio em minha direção, totalmente alterado. O meu filho, que tinha 16 anos, desceu do carro e eu comecei a ficar desesperada”, disse.

Como voltava da festa de aniversário da filha, Joice tinha um kit churrasco no carro. “Os dois começaram a discutir e eu peguei o kit, que tinha uma faca, e fui até eles. O Camilo me viu com o objeto na mão e eu mostrei que estava com a faca. Ele avançou e eu me posicionei no meio [dos dois] e creio que foi o momento da facada. A camiseta ficou vermelha, o Camilo viu que tinha um corte e tentou estancar o sangue. Eu imaginei que a ferida ia dar um ponto [cirúrgico] apenas”, contou.

Joice disse que não conhecia Camilo e Larissa. “Eu sei que é difícil para a família dele. Mas, estou dando a minha versão do que ocorreu porque somente nós estávamos lá. Também é difícil também para minha família”.

A cabeleireira diz que não fugiu após o crime, mas alega que foi tirada do local pelo marido por medo de ser agredida. Ela afirma ter passado quase três dias na casa de amigos, antes de se entregar à polícia e que ficou desesperada ao saber da morte e ser “taxada como um monstro”.

Após três tentativas de obter liberdade, o juiz da 1ª Vara Criminal de Três Lagoas, Rodrigo Pedrini, determinou o júri popular.

Joice garante estar preparada para enfrentar o júri. “Tenho muita fé em Deus. Tudo não passou de um acidente. Não tenho antecedente criminal, sou mãe e sempre trabalhei. Nunca precisei passar por cima de ninguém para conquistar o que tenho. Só espero que a justiça seja feita e que eu possa dar a minha versão sobre tudo. Qual mãe que não se posicionaria na frente do filho 10 vezes se fosse preciso?”, indagou.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 20 de Abril de 2019
09:00
Santo do dia
Sexta, 19 de Abril de 2019
11:00
Mundo Fitness
09:00
Santo do dia
Quinta, 18 de Abril de 2019
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)