Cassilândia, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

10/02/2004 08:48

Bula pode ser obrigatória para remédio manipulado

Agência Câmara

Está na Comissão de Seguridade Social e Família o Projeto de Lei 1759/03, de autoria do deputado Coronel Alves (PL-AP), que obriga as farmácias de manipulação e estabelecimentos similares a incluírem bula em seus medicamentos.
O projeto considera farmácia de manipulação o estabelecimento que elabora medicamentos de maneira artesanal, sob a supervisão direta de profissional farmacêutico legalmente habilitado. Prevê, ainda, que os medicamentos produzidos por farmácias de manipulação deverão vir acompanhados de folheto informativo detalhado ("bula"), dirigido ao usuário.

A bula deverá conter, no mínimo, os seguintes tópicos:
I - apresentação;
II - composição;
III - excipientes;
IV - uso adulto ou pediátrico;
V - cuidados de administração;
VI - reações adversas;
VII - precauções;
VIII - indicações e contra-indicações;
IX - posologia;
X - data de fabricação e validade;
XI - instruções para conservação do produto;
XII - advertências e
XIII - conduta na superdosagem.

As mesmas regras serão aplicadas, nas mesmas bases e condições, a qualquer outro estabelecimento farmacêutico que utilize as técnicas de manipulação, de maneira eventual ou sistemática, para a elaboração de medicamentos, não importando a sua denominação.
Coronel Alves afirma que a maioria dos medicamentos produzidos pelas farmácias de manipulação e estabelecimentos similares em todo o nosso País não vem acompanhada de bula. Essa omissão é perigosa porque várias substâncias ativas utilizadas em remédios são venenosas, de acordo com a dose. O deputado afirma que a proposta tem por finalidade proteger o cidadão que recorre às farmácias de manipulação ou similares, muitas vezes até por conta própria, sem orientação médica, na busca de um produto mais "natural".

O relator designado pela Comissão de Seguridade Social e Família é o deputado Saraiva Felipe (PMDB-MG), que já apresentou seu parecer, defendendo a aprovação da proposta. O projeto deverá ser apreciado também pela Comissão de Constituição e Justiça e de Redação.



Reportagem - Ana Felícia
Edição - Patricia Roedel


Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 12 de Dezembro de 2017
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
10:00
Receita do dia
Domingo, 10 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)