Cassilândia, Domingo, 27 de Maio de 2018

Últimas Notícias

24/04/2004 08:58

Brigas em boates podem ter penas maiores

Agência Câmara

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania está analisando o Projeto de Lei 3282/04, que aumenta as penas para os crimes em que o agressor for motivado por discriminação (étnica, racial, religiosa ou sexual), for praticante de artes marciais ou se envolver em crimes em locais fechados de diversão. A proposta, de autoria do deputado Júlio Lopes (PP-RJ), altera o Código Penal.

Homicídios
Pelo texto, em casos de homicídio culposo (crime cometido sem intenção), a pena que atualmente é de 6 a 20 anos de reclusão será aumentada em 1/3, quando o agressor deixar de prestar imediato socorro à vítima, não procurar diminuir as conseqüências do seu ato ou fugir do flagrante. Em caso de homicídio doloso ou seja intencional, a pena para o crime será aumentada em 1/3, se o crime for praticado contra menores de 14 ou maiores de 60 anos.

Lesão corporal
A proposta determina ainda que ofender a integridade física mediante conivência de duas ou mais pessoas resultará em reclusão de 2 a 8 anos para os casos de lesão corporal leve ou grave, de 4 a 12 anos se for lesão gravíssima, e de 6 a 18 anos se a lesão resultar em morte. O texto prevê punição de 1 a 3 anos de reclusão para grupos de mais de três pessoas reunidas em bandos com objetivo de cometer crime. A pena será dobrada se a quadrilha estiver armada.

Aumento da violência
Na avaliação de Júlio Lopes, a violência urbana tem alcançado preocupantes índices de aumento, sobretudo entre jovens. Na avaliação do deputado, o agravamento da legislação penal poderá evitar o crescimento da criminalidade. "A alteração da legislação penal em vigor, irá refrear o crescimento da criminalidade e impedir que abusos, tanto na aplicação de sanções mais severas, quanto na aplicação de sanções aquém da proporcionalidade da conduta", argumenta.

Tramitação
O PL 3282/04 tramita na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania, onde aguarda designação do relator. Em seguida, a matéria será apreciada pelo Plenário.



Reportagem - Érica Amorim
Edição - Ana Felícia


Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 26 de Maio de 2018
14:57
Cassilândia
10:00
Receita do dia
Sexta, 25 de Maio de 2018
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)