Cassilândia, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

24/04/2004 08:58

Brigas em boates podem ter penas maiores

Agência Câmara

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania está analisando o Projeto de Lei 3282/04, que aumenta as penas para os crimes em que o agressor for motivado por discriminação (étnica, racial, religiosa ou sexual), for praticante de artes marciais ou se envolver em crimes em locais fechados de diversão. A proposta, de autoria do deputado Júlio Lopes (PP-RJ), altera o Código Penal.

Homicídios
Pelo texto, em casos de homicídio culposo (crime cometido sem intenção), a pena que atualmente é de 6 a 20 anos de reclusão será aumentada em 1/3, quando o agressor deixar de prestar imediato socorro à vítima, não procurar diminuir as conseqüências do seu ato ou fugir do flagrante. Em caso de homicídio doloso ou seja intencional, a pena para o crime será aumentada em 1/3, se o crime for praticado contra menores de 14 ou maiores de 60 anos.

Lesão corporal
A proposta determina ainda que ofender a integridade física mediante conivência de duas ou mais pessoas resultará em reclusão de 2 a 8 anos para os casos de lesão corporal leve ou grave, de 4 a 12 anos se for lesão gravíssima, e de 6 a 18 anos se a lesão resultar em morte. O texto prevê punição de 1 a 3 anos de reclusão para grupos de mais de três pessoas reunidas em bandos com objetivo de cometer crime. A pena será dobrada se a quadrilha estiver armada.

Aumento da violência
Na avaliação de Júlio Lopes, a violência urbana tem alcançado preocupantes índices de aumento, sobretudo entre jovens. Na avaliação do deputado, o agravamento da legislação penal poderá evitar o crescimento da criminalidade. "A alteração da legislação penal em vigor, irá refrear o crescimento da criminalidade e impedir que abusos, tanto na aplicação de sanções mais severas, quanto na aplicação de sanções aquém da proporcionalidade da conduta", argumenta.

Tramitação
O PL 3282/04 tramita na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania, onde aguarda designação do relator. Em seguida, a matéria será apreciada pelo Plenário.



Reportagem - Érica Amorim
Edição - Ana Felícia


Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)