Cassilândia, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

21/04/2010 21:39

Brasileiros que ficaram retidos na Bolívia conseguem chegar ao Chile

Luciana Lima, Agência Brasil

Brasília – Os quatro brasileiros que ficaram retidos na Bolívia em um protesto de trabalhadores já deixaram o país e se abrigaram no Chile. A informação é do Ministério de Relações Exteriores (MRE), que recebeu a notícia de parentes dos turistas brasileiros.



Hoje (21) à tarde, a Embaixada do Brasil na Bolívia pediu às autoridades locais cuidados redobrados para garantir a integridade física dos brasileiros que estavam retidos na estrada que liga Potosí ao Salar de Uyuni. Entre as pessoas retidas, estavam os irmãos Marcos e Bruno Tossin, Herotides Ruiz Arruda e Diogo Arruda, filho de Harotides. Todos são de Curitiba.



A retenção ocorreu devido a uma manifestação de trabalhadores bolivianos contrários à atuação da mineradora San Cristóbal, de capital japonês, na região. A mineradora explora níquel, estanho, lítio e prata na região.



De acordo com o conselheiro da embaixada brasileira Carlos França, não houve hostilidade contra o grupo de 90 turistas, incluindo os brasileiros, que se dirigiam ao Salar de Uyuni. Ele informou que a manifestação em nada lembrou os violentos protestos contra o governo de Evo Morales ocorridos há dois anos.



“Não há conflito. Não há aquele clima de batalha campal. Além disso, não se trata de um ataque a brasileiros ou a turistas. O que está ocorrendo é uma questão local. São trabalhadores que protestam contra a presença dessa grande mineradora. Nossa preocupação é no sentido de garantir a integridade dos brasileiros”, destacou o conselheiro.



A estrada, que foi bloqueada em cinco pontos, sai da cidade de Potosí, passa pelo portal do Salar de Uyuni e vai até a fronteira com o Chile. O grupo de turistas ficou retido desde ontem (20) na região também conhecida como Deserto do Sal, no Sul da Bolívia.



A mãe de Marcos e Bruno, Rosemaria Tossin, em entrevista à TV Brasil, disse esperar que os filhos voltem bem para casa. “Eu quero que eles estejam de volta ao Brasil como eles foram, felizes. Eles estavam programando essa viagem há muito tempo, foi uma viagem de férias.”



Ela disse que se tranquilizou por saber que não se trata de um ataque terrorista. “Eu fui informada de que são reivindicações de trabalhadores, e não de terroristas. É uma reivindicação social e nos alenta. Que não prejudiquem, não maltratem as pessoas, e sim chamem o mundo às suas reivindicações. Eu acredito, se Deus quiser, que tudo vai dar certo”, disse a mãe dos rapazes.



Edição: Nádia Franco



Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)