Cassilândia, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

31/03/2010 16:22

Brasileiro passa mais de uma hora em frente à TV por dia, mostra pesquisa

Isabela Vieira, Agência Brasil

Rio de Janeiro – Embora cerca de 20% dos brasileiros não pratiquem nenhum tipo de atividade física, pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgada hoje (31), revela que 57,2% da população passa pelo menos uma hora por dia em frente da televisão.

Realizada com dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (PNAD), com referência no ano de 2008, o estudo pesquisou quais as atividades realizadas no período de lazer, segundo critérios da Organização Mundial da Saúde (OMS).

O IBGE constatou que 10,2% dos brasileiros, ou 14,9 milhões de pessoas, são considerados ativos no lazer, mas que a prática está relacionada com o rendimento das famílias. Faziam algum tipo de exercício 20,2% dos trabalhadores que recebiam até um salário mínimo e, entre os que recebiam mais de cinco salários mínimos, o percentual foi superior a 50%.

Além da prática de esportes, foram levados em conta como atividade física no lazer o deslocamento de bicicleta ou a pé para o trabalho – adotado por 30,6 milhões de pessoas (16%) – e a faxina, realizada por 72,8 milhões (49,7%). A faxina é um tipo de serviço mais comum entre as mulheres, cujo percentual é de 72,1%, contra 25,4% dos homens com mais de 14 anos.

O levantamento também investigou a prática de atividades consideradas sedentárias, com as quais o brasileiro também gasta seu tempo livre, como assistir televisão, jogar video game e usar o computador. A conclusão é de 42,9% dos brasileiros passam mais de três horas em frente à TV e 29,6%, mais de três horas nos outros aparelhos, por dia.

A pesquisa chama atenção para o fato de 58,2% das crianças de até 9 anos e 58,8% dos jovens entre 10 e 17 anos passarem mais de três horas assistindo televisão, sendo essas as faixas de idade com maior percentual de realização dessa atividade.

De acordo com o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, os dados são preocupantes. "De um lado, mudanças no padrão alimentar das famílias; de outro, o sedentarismo, que pode levar ao aumento de peso, sobrepeso e a obesidade, são fatores fundamentais para o desenvolvimento de doenças crônicas", afirmou, durante lançamento da pesquisa, no Rio.










Edição: Lana Cristina

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 18 de Dezembro de 2017
Domingo, 17 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)