Cassilândia, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

28/05/2004 09:02

Brasileiro gasta um terço do que ganha para morar

Agência Câmara

A pesquisa do IBGE constatou que o brasileiro gasta, para morar, cerca de um terço do que ganha. Os gastos com habitação incluem aluguel, telefone, luz, gás, água, manutenção e móveis. Na classe mais baixa, com renda de até R$ 400 por mês, esses itens representam 40% do orçamento familiar.
Não bastasse o peso da habitação no orçamento das famílias, o IBGE constatou também que os brasileiros têm muitas reclamações sobre a própria residência.

Falta de espaço
A principal queixa em relação às casas onde moram é de falta de espaço. Em média, quatro em cada dez entrevistados, de norte a sul do País, consideram a casa onde vivem pouco espaçosa. Na média nacional, outras reclamações também são consideradas expressivas: goteiras no telhado foram apontadas por 34% dos entrevistados; mau estado de portas, janelas e assoalhos, por 30%. Para a coordenadora da pesquisa do IBGE, Márcia Quintslr, conjugar o peso da moradia no bolso do brasileiro com a avaliação que ele faz da própria casa vai permitir às autoridades planejar políticas públicas de habitação. "Uma possibilidade seria construir uma avaliação se o caminho é a construção de novas residências ou o caminho é o apoio à população na melhora da que ela já tem".

Déficit habitacional
A pesquisa do IBGE mostrou também que resolver o problema do déficit habitacional é um dos grandes desafios do Governo, já que o brasileiro tem cada vez menos recursos sobrando para comprar a casa própria. Há 30 anos, a sobra para investimentos era de 16% do orçamento doméstico. Hoje, é de apenas 4,7%.
O déficit habitacional no País é estimado hoje pela Fundação João Pinheiro em 6,6 milhões de moradias. No entanto, a pesquisa do IBGE revela que 4,5 milhões de habitações estão desocupadas no País devido ao processo migratório do campo para as cidades ou à degradação de áreas que acabam abandonadas, especialmente nas cidades. O IBGE informa ainda que há 1,6 milhão de moradias brasileiras em condições precárias: favelas, barracos e até palafitas.
Na Câmara, um projeto que cria o Fundo de Moradia Popular (PL 2710/92) foi aprovado na semana passada pela Comissão de Desenvolvimento Urbano. O texto, de iniciativa popular, conta com mais de um milhão de assinaturas e cria um conselho habitacional para acelerar as políticas públicas destinadas à moradia no País.



Reportagem - Alexandre Pôrto
Edição - Ana Felícia


Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 12 de Dezembro de 2017
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
10:00
Receita do dia
Domingo, 10 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)