Cassilândia, Terça-feira, 26 de Setembro de 2017

Últimas Notícias

21/01/2014 08:04

Brasil x EUA: o que aprender com o varejo de cada país

Marcelo Murin

Período de férias é sempre bom viajar um pouco, e quando posso ir ao exterior aproveito para visitar o varejo, afinal quem trabalha com isso não consegue se livrar totalmente nem na folga, não é mesmo?

Acabo de retornar de uma breve passagem pelos Estados Unidos, que são conhecidos como a “Meca” do consumo mundial, e sempre que tenho a oportunidade de visitar o varejo americano me surpreendo de forma positiva e negativa ao mesmo tempo.

Sim, temos muito a aprender com eles sem dúvida alguma, mas também existem coisas que já aprendemos muito bem (com os americanos inclusive), e atualmente me arrisco a dizer que podemos contribuir muito, e por que não até ensiná-los com relação a ações no PDV...

Obviamente, o volume de conceitos, estratégias e táticas aplicadas no varejo americano em comparação com o brasileiro, são muito maiores e mais comuns, onde se pode perceber que já fazem parte da cultura do negócio, no dia a dia do varejo. Podemos citar exemplos como treinamento no atendimento, padronização de lojas, uniformidade e diversidade de sortimento, além de promoções através de cupons.

A comparação é absolutamente injusta, pois estamos falando de um mercado totalmente maduro contra outro em absoluto desenvolvimento. Os EUA possui cinco varejistas entre os TOP 10 mundiais e o primeiro varejista brasileiro aparece apenas na 34º posição. Sem falar nas diferenças regionais dentro do Brasil, pois a referência neste caso são os grandes centros.

No entanto, ao visitar algumas lojas tanto de categorias específicas quanto nas mais genéricas, percebi que talvez o amadurecimento do mercado tenha trazido uma certa acomodação versus a inquietação de um mercado em desenvolvimento onde a criatividade e vontade de fazer diferente imperam - pois o nível de atividades e ações nos PDV´s estão muito mais intensas aqui no Brasil.

Além disso, acredito que apesar de o pessoal ser muito bem treinado nos EUA, temos uma maior quantidade de mão de obra no Brasil trabalhando nas lojas, o que contribui bastante para uma execução mais bem realizada nos PDV´s, além de termos uma melhor gestão dos estoques nas gôndolas.

Claro que estou me referindo a um período específico do ano, mas esta visão tem sido recorrente em todas as minhas visitas aos EUA, e coincidência ou não, também é a opinião de alguns colegas do mercado, com os quais tenho conversado ao longo de minha trajetória.

De toda forma, tendo a oportunidade, é importante poder visitar o varejo norte americano e entender o que está sendo realizado de diferente por lá, pois certamente o consumidor brasileiro acabará importando esta “necessidade”, e se você, varejista, puder se antecipar a isso e trouxer para sua loja este benefício com antecipação, sairá na frente de sua concorrência.

Mas lembre-se que o shopper age de forma diferente em cada país e região, e suas particularidades devem ser entendidas e respeitadas. É preciso pesquisar as tendências, mas principalmente saber adaptá-las à realidade local.

Marcelo Murin é administrador de empresas com especialização em marketing e sócio-diretor da SOLLO Direto ao Ponto

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 26 de Setembro de 2017
Segunda, 25 de Setembro de 2017
10:00
Receita do dia
Domingo, 24 de Setembro de 2017
18:01
Município suspende aulas
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)