Cassilândia, Terça-feira, 29 de Setembro de 2020

Últimas Notícias

04/11/2003 09:52

Brasil x Cuba, mais um clássico do vôlei feminino

Agência Brasil

Brasil x Cuba, um dos clássicos internacionais mais aguardados nessa Copa do Mundo Feminina de Vôlei, será disputado na manhã da próxima quinta-feira, às 7h05 (horário de Brasília), no Sendai City Gymnasium. De um lado, o experiente técnico brasileiro José Roberto Guimarães dá o alerta máximo para a partida. Do outro, Luis Calderon orienta o seu grupo cubano com a mesma instrução. A partida, do grupo B, é válida pela segunda rodada da segunda etapa da competição, que, no final, dia 15 próximo, classificará os três primeiros colocados para os Jogos Olímpicos de Atenas, em 2004.

Nos outros confrontos da chave B, a Polônia enfrentará a China e a Turquia terá pela frente a República Dominicana. Em Nagoya, nos jogos válidos pelo grupo A, haverá as seguintes disputas: Egito x Coréia, Argentina x Itália e Japão x Estados Unidos.

Para Calderon, o Brasil já mostrou o que pode fazer na Copa do Mundo, muito antes da primeira vitória. “O primeiro set contra a China foi perfeito, mas fácil demais. Foi o que aconteceu com Cuba diante da Turquia. Vencia por 2 sets a 0 e deixou a vitória escapar. O time se desligou. Repetiu o que o Brasil fez contra a China. Mas precisamos mesmo pensar naquele set perfeito e nas demais partidas do Brasil (3 sets a 1 na Turquia e 3 a 0 na Polônia). São sempre muito difíceis os jogos com as brasileiras. Ainda mais agora que o grupo está muito forte”, diz.

Com duas derrotas (perdeu também para a China, por 3 sets a 0) sofridas até o momento, o técnico cubano não vê outra saída: “Precisamos dar o nosso máximo nessa partida. É necessário sair dessa fase com uma boa classificação. Caímos em um grupo muito parelho, com a poderosa China, a campeã do Europeu (Polônia), e o Brasil, que não preciso nem comentar. Do outro lado, só vejo dois times: Itália e Estados Unidos. Por isso, é preciso garantir boa colocação aqui”, pleta Luis.

Pelo lado brasileiro, a maior preocupação do técnico Zé Roberto é fazer com que a sua equipe force o saque. “Para nós, o mais importante é fazer Cuba jogar com as bolas altas nas pontas e tentar marcar bem essas jogadas. Para isso, o nosso saque precisa entrar para quebrarmos o passe de Cuba. Assim, conseguiremos chegar na maioria das bolas com bloqueio duplo”, diz o técnico.

As informações são da Confederação Brasileira de Vôlei





















Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 29 de Setembro de 2020
Segunda, 28 de Setembro de 2020
10:08
Campo Grande
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)