Cassilândia, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

26/01/2008 06:55

Brasil tem quase 105 mil eleitores no exterior; confira

TSE

A Justiça Eleitoral registrou, em um ano, um aumento superior a 21% no número de eleitores brasileiros que vivem no exterior. Dentre os dados analisados no período de janeiro a dezembro de 2007, constatou-se que esse grupo subiu de 86.202 para quase 105 mil eleitores alistados junto às representações diplomáticas espalhadas pelo mundo. Foram, em média, quase 1.500 novos pedidos de cadastramento por mês. Importante destacar que os brasileiros residentes no exterior votam apenas para presidente da República.

Os eleitores no exterior correspondem a 0,082% do total do eleitorado brasileiro, que soma 127.464.143 cidadãos aptos a votar.

Existem 94 zonas eleitorais espalhadas pelos cinco continentes, sendo que o maior eleitorado está localizado nos Estados Unidos, com 35.875 alistados.

Na Europa, o país com maior número de registros é Portugal, com 11.116. Na Oceania, é a Austrália, com 1.134. Já na Ásia, o Japão concentra 5.373 eleitores. No Oriente Médio, o Líbano contra com 1.186 cadastrados.

Nos países limítrofes ao território brasileiro, o Paraguai soma o maior número de alistados, com 2.650, seguido pela Argentina, com 2.304, e curiosamente, por Guiana Francesa, com 1.841, que superou o número de eleitores registrado pelas representações diplomáticas do Uruguai (1.105).

A evolução do eleitorado em 2007 mostra um aumento considerável de novos títulos no segundo semestre, uma vez que 4.889 títulos foram cancelados de abril a maio. A maioria dos casos se refere a eleitores que deixaram de votar nos três últimos pleitos (referendo das armas, em 2005, e dois turnos das eleições gerais de 2006). Também há casos de transferência e comunicação de óbito. Ao todo, foram 18.458 novos títulos em 2007.

Campanha

Desde o ano passado o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) tem intensificado as campanhas de conscientização dos eleitores residentes fora do Brasil para que regularizem seus títulos. Entre os dias 5 de novembro e 30 de dezembro, o TSE veiculou, no exterior, campanha através de emissoras internacionais, como Rede Globo, TV Brasil e Rede Record, alertando sobre a necessidade de regularização da situação eleitoral junto às representações diplomáticas dos países em que residem. O objetivo é sensibilizar o eleitor-migrante a participar do processo eleitoral através do voto, a fim de colaborar com o processo democrático brasileiro, mesmo à distância.

Para este ano, o TSE produzirá material informativo para os eleitores que vão para o exterior, esclarecendo como se regulariza a situação - transferindo o título de eleitor para o exterior ou mantendo seu título no País – conforme a permanência seja temporária ou a longo prazo do cidadão em território estrangeiro.

Como fazer

Para fazer o alistamento eleitoral fora do país, o brasileiro residente no exterior deve ter em mãos um documento brasileiro de identificação, como certidão de nascimento, carteira de identidade, carteira de trabalho ou passaporte. Além disso, deve apresentar comprovante de residência no exterior e, se for homem e maior de 18 anos, certificado de alistamento militar ou de reservista.

Para o alistamento eleitoral, o eleitor deve se dirigir pessoalmente ao consulado ou embaixada, onde um funcionário do Itamaraty preenche manualmente o Requerimento de Alistamento Eleitoral (RAE) e anexa as cópias dos documentos exigidos. O eleitor deve assinar o documento na frente do funcionário. O alistamento não pode ser feito por meio de procuração. O RAE é o único documento válido ao eleitor residente no exterior que precise se alistar, transferir, revisar dados ou solicitar segunda via de título eleitoral.

Em seguida, o requerimento é encaminhado ao Cartório Eleitoral do Exterior, em Brasília, por mala diplomática, para deferimento do juiz eleitoral. Processado esse documento, o título eleitoral é emitido e enviado às repartições diplomáticas onde foram solicitados.

O título eleitoral só pode ser retirado pelo eleitor que o requereu, por se tratar de documento intransferível. Todo o processo pode levar de três a seis meses até a entrega do título. Os títulos devem ser emitidos e assinados pelo juiz do Cartório Eleitoral do Exterior até três meses antes da eleição.

Seção Eleitoral

Para se organizar uma seção eleitoral no exterior, é preciso que na circunscrição sob a jurisdição da Missão Diplomática ou Consulado-Geral haja um mínimo de 30 eleitores. Se o número não atingir o mínimo, o eleitor pode votar na seção mais próxima, desde que localizada no mesmo país. Se o número de eleitores inscritos ultrapassar 400, instala-se nova seção.

O Código Eleitoral (Lei 4.737/65), nos artigos 225 a 233, determina como será feita a votação no exterior. A Resolução 22.155 do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) também estabelece regras para a matéria, além de disciplinar o alistamento eleitoral no estrangeiro.

O Cartório Eleitoral do Exterior tem por competência a execução do processo eleitoral e a prestação dos serviços jurisdicionais aos brasileiros residentes no exterior. Para isso, trabalha juntamente com o Ministério da Relações Exteriores, representado pelas Missões Diplomáticas ou Repartições Consulares brasileiras instaladas em diversos países do mundo (embaixadas e consulados).

Os serviços prestados nas embaixadas ou repartições consulares brasileiras são: o alistamento eleitoral, transferência de domicílio eleitoral, revisão de título, emissão de segunda via do título e justificativa eleitoral.

Situação irregular

Com base na última estatística oficial do Itamaraty, de 2005, o número de brasileiros no exterior é de 3,5 milhões. Destes, apenas 1,4 milhão estão em situação regular e apenas 397 mil se matricularam em alguns dos consulados ou postos gerais no exterior.

O país com maior número de brasileiros é o Estados Unidos, onde residem cerca de 1,5 milhão. No entanto, apenas 415 mil estão legalizados. Os dados do consulado de Boston dão conta da complexidade dessa situação. Lá, estima-se que vivam cerca de 300 mil brasileiros, mas apenas 50 mil regulares. Desses, apenas 1.004 estão matriculados no consulado.

A segunda maior comunidade de brasileiros no exterior está no Paraguai, com 450 mil residentes. Depois vem o Japão, onde vivem 350 mil brasileiros, a maioria como dekasseguis, como são chamadas as pessoas que deixam sua terra natal para trabalhar, temporariamente, em outra região. Desse total, 220 mil estão em Nagóia, onde o consulado registra uma situação incomum, já que 210 mil vivem em situação regular. Mesmo assim, apenas 11% estão registrados no consulado.

O quadro de regulares também é ruim na Europa, onde cerca de 140 mil brasileiros vivem na Itália, 130 mil em Portugal, e outros 120 mil na Espanha, país que registra nos últimos cinco anos um aumento considerável de ingresso de brasileiros e uma situação atípica com mais da metade deles matriculados nos postos do Itamaraty. É o caso de Barcelona, que recebeu 50 mil brasileiros, dos quais 28 mil estão registrados.

O voto é obrigatório aos brasileiros alfabetizados, maiores de 18 e menores de 70 anos. O voto é facultativo aos brasileiros analfabetos, jovens entre 16 e 18 anos e aos idosos com mais de 70 anos.

A lista de embaixadas e repartições consulares brasileiras poderá ser acessada pela página Web do Ministério das Relações Exteriores (http://www.mre.gov.br).

AM/MG/BB

EVOLUÇÃO DO ELEITORADO NO EXTERIOR - 2007
JAN/FEV
173

FEV/MAR
773

MAR/ABR
255

ABR/MAI
- 4899

MAI/JUN
1719

JUN/JUL
1812

JUL/AGO
4661

AGO/SET
5381

SET/OUT
4563

OUT/NOV
3938

NOV/DEZ
82



Lista de eleitores brasileiros por país:


Consulta Quantitativo

Pesquisa por Município - UF Exterior - Dezembro / 2007

UF
Município
Eleitorado
%

ZZ
ÁFRICA DO SUL
479 eleitores
0,458%

ZZ
ALEMANHA
4.870
4,653

ZZ
ANGOLA
267
0,255

ZZ
ARÁBIA SAUDITA
36
0,034

ZZ
ARGÉLIA
6
0,006

ZZ
ARGENTINA
2.304
2,201

ZZ
AUSTRÁLIA
1.134
1,084

ZZ
ÁUSTRIA
711
0,679

ZZ
BARBADOS
16
0,015

ZZ
BÉLGICA
1.152
1,101

ZZ
BOLÍVIA
1.111
1,062

ZZ
BULGÁRIA
11
0,011

ZZ
CABO VERDE
73
0,07

ZZ
CANADÁ
3.359
3,209

ZZ
CHILE
1.231
1,176

ZZ
CHINA
225
0,215

ZZ
CINGAPURA
219
0,209

ZZ
COLÔMBIA
378
0,361

ZZ
CORÉIA
71
0,068

ZZ
COSTA DO MARFIM
51
0,049

ZZ
COSTA RICA
211
0,202

ZZ
CUBA
384
0,367

ZZ
DINAMARCA
449
0,429

ZZ
EGITO
107
0,102

ZZ
EL SALVADOR
161
0,154

ZZ
EMIRADOS ÁRABES
46
0,044

ZZ
EQUADOR
322
0,308

ZZ
ESPANHA
1.969
1,881

ZZ
ESTADOS UNIDOS
35.875
34,278

ZZ
FILIPINAS
76
0,073

ZZ
FINLÂNDIA
151
0,144

ZZ
FRANÇA
2.236
2,136

ZZ
GABÃO
78
0,075

ZZ
GANA
21
0,02

ZZ
GRÉCIA
253
0,242

ZZ
GUATEMALA
160
0,153

ZZ
GUIANA
68
0,065

ZZ
GUIANA FRANCESA
1.841
1,759

ZZ
GUINÉ BISSAU
118
0,113

ZZ
HAITI
34
0,032

ZZ
HONDURAS
120
0,115

ZZ
HONG KONG
149
0,142

ZZ
HUNGRIA
63
0,06

ZZ
ÍNDIA
61
0,058

ZZ
INDONÉSIA
30
0,029

ZZ
INGLATERRA
3.693
3,529

ZZ
IRÃ
21
0,02

ZZ
IRLANDA
114
0,109

ZZ
ISRAEL
164
0,157

ZZ
ITÁLIA
6.120
5,848

ZZ
JAMAICA
4
0,004

ZZ
JAPÃO
5.373
5,134

ZZ
JORDÂNIA
179
0,171

ZZ
KÊNIA
54
0,052

ZZ
KUWAIT
26
0,025

ZZ
LÍBANO
1.186
1,133

ZZ
LÍBIA
10
0,01

ZZ
MALÁSIA
44
0,042

ZZ
MARROCOS
39
0,037

ZZ
MÉXICO
344
0,329

ZZ
MOÇAMBIQUE
369
0,353

ZZ
NAMÍBIA
20
0,019

ZZ
NICARÁGUA
128
0,122

ZZ
NIGÉRIA
76
0,073

ZZ
NORUEGA
299
0,286

ZZ
NOVA ZELÂNDIA
199
0,19

ZZ
PAÍSES BAIXOS
1.227
1,172

ZZ
PANAMÁ
265
0,253

ZZ
PAQUISTÃO
19
0,018

ZZ
PARAGUAI
2.650
2,532

ZZ
PERU
503
0,481

ZZ
POLÔNIA
91
0,087

ZZ
PORTUGAL
11.116
10,621

ZZ
REPÚBLICA DOMINICANA
110
0,105

ZZ
REPÚBLICA TCHECA
50
0,048

ZZ
ROMÊNIA
51
0,049

ZZ
RÚSSIA
86
0,082

ZZ
SENEGAL
89
0,085

ZZ
SÉRVIA E MONTENEGRO
19
0,018

ZZ
SÍRIA
132
0,126

ZZ
SUÉCIA
813
0,777

ZZ
SUÍÇA
3.548
3,39

ZZ
SURINAME
132
0,126

ZZ
TAILÂNDIA
53
0,051

ZZ
TAIWAN
71
0,068

ZZ
TERRITÓRIOS PALESTINOS
815
0,779

ZZ
TRINIDAD TOBAGO
30
0,029

ZZ
TUNÍSIA
30
0,029

ZZ
TURQUIA
22
0,021

ZZ
UCRÂNIA
4
0,004

ZZ
URUGUAI
1.105
1,056

ZZ
VENEZUELA
465
0,444

ZZ
VIETNÃ
4
0,004

ZZ
ZIMBABWE
11
0,011

TOTAL
94
104.660








Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 12 de Dezembro de 2017
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
10:00
Receita do dia
Domingo, 10 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)