Cassilândia, Domingo, 10 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

15/07/2004 08:50

Brasil tem maior número de mulheres entre os professores

Marina Domingos / ABr

As mulheres brasileiras são maioria à frente das salas-de-aula. O levantamento realizado pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) mostra que, de cada 100 professores em atividade, 83 são mulheres. Dentre os 34 países pesquisados, o Brasil é o campeão do ranking com 83,10%. Israel ficou em segundo com 77,20%. O menor índice foi verificado na Índia, com 39,4%. “Por muito tempo a profissão de professor era uma profissão atribuída às mulheres, um pouco como extensão de cuidar dos filhos, de cuidar da casa”, avalia a Secretária Especial de Políticas Públicas para Mulheres, Nilcéia Freire.

Para Nilcéia, o fato das mulheres dominarem as salas-de-aula não deve ser encarado como um fator positivo. Pelo contrário, demonstra que a diferença entre homens e mulheres persiste. Ela alerta que a profissão de educadora sempre esteve estigmatizada como sendo apenas para mulheres, muito em função do machismo dos homens. “A profissão de professora sempre era aquela profissão que, mesmo com as famílias não admitindo que as mulheres trabalhassem, ser professor era permitido”, explica a ministra.

Ela acredita que, recentemente, a busca pela profissão tem sido maior por parte das mulheres, porque os homens têm procurado outras formas de emprego, com salários mais atraentes. Segundo a ministra, a desvalorização da carreira de professor, com baixos salários e muita responsabilidade, afasta a competitividade do mercado. “Não podemos dizer que é uma má notícia, mas não podemos esquecer os determinantes sociais que levam a isso”, destaca.

Nilcéia entende que as professoras deveriam ganhar de acordo com o nível de escolaridade dos alunos para os quais lecionam. Assim, as professoras das séries iniciais, que hoje somam 92,6% nas primeiras séries do ensino fundamental, deveriam ganhar mais. “São aquelas professoras da alfabetização da pré-escola, que começam a formar o gosto do aluno pelo estudo e a personalidade dos cidadãos”, argumenta ela.

Os dados da pesquisa da OCDE são fornecidos pelo Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira do Ministério da Educação (Inep/MEC), que pretende levar os indicadores sobre as mulheres e a educação à 1ª Conferência Nacional de Políticas para as Mulheres. O encontro começa nesta quinta-feira, dia 15, em Brasília.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 10 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 09 de Dezembro de 2017
09:09
Cassilândia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)