Cassilândia, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

12/10/2004 09:30

Brasil: Número de fumantes cai mais de 20% em 14 anos

Agência Brasil

Brasil: Número de fumantes cai mais de 20% em 14 anos

Segunda-feira, 11 de Outubro de 2004 - 22:52


O número de fumantes no Brasil caiu cerca de 7 milhões nos últimos 14 anos, segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca).

Apesar da queda, o fumo segue sendo considerado um dos principais problemas de saúde pública no País. Em 1989, segundo dados Inca, 32% da população acima de 15 anos fumavam, em um total de 30 milhões de pessoas.

No ano passado esse número chegou a 18,8% da população acima de 15 anos representando 23 milhões de fumantes. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS) cinco milhões de pessoas morrem por ano, no mundo, em conseqüência do fumo.

Na América Latina são 500 mil e somente no Brasil chegam a 200 mil pessoas.

O diretor do Instituto Nacional do Câncer, José Gomes Temporão, lembrou que apesar do Brasil ter avançado muito, nos últimos anos, em medidas eficazes para o combate ao tabagismo, o país precisa ratificar o mais rápido possível a Convenção Quadro para o Controle do Tabaco, criada em 1999, durante a 52ª Assembléia da Organização Mundial de Saúde.

A convenção já passou pela aprovação da Câmara dos Deputados mas, segundo Temporão, enfrenta barreiras no Senado. Ele disse que por pressão da Indústria do fumo a tramitação perdeu o caráter de urgência da votação.

O diretor do Inca informou que está sendo feito um trabalho de conscientização dos senadores e ele espera que a convenção seja ratificada até o fim do ano. "Nossa política é uma política de resultados e é consistente. Falta apenas um passo. Esse passo é muito importante que é a ratificação pelo Senado da convenção", disse.

Temporão afirmou que é importante o Brasil estar entre os 40 primeiros países a ratificarem a convenção para poder ter acesso a financiamentos que vão ajudar no combate do tabagismo feito no país e ao plantio de culturas alternativas.

A diretora do Programa Iniciativa Livre do Tabaco da OMS, Vera Luiza da Costa e Silva, informou que, até agora, dos 168 países que assinaram o tratado, 32 já o ratificaram e faltam apenas oito países para que ele entre em vigor.

Nesse aspecto, segundo a diretora, entre os países do Mercosul, o Uruguai está mais avançado, porque lá o tratado já foi ratificado. Vera Luiza da Costa e Silva afirmou que existe uma interpretação equivocada de representantes de Associações de Fumicultores de que o tratado vai contra o setor.

"O tratado vai contra o uso do tabaco, trabalha com o consumo e não com a produção. Com relação à produção ele tem cláusulas que tratam da questão do fumicultor. É preciso que a população saiba disso, por todos os motivos, inclusive, que é preciso ter cuidado com os nossos fumicultores", explicou.

O diretor do Inca acrescentou que o documento define a utilização de produtos químicos no plantio dando mais segurança aos trabalhadores do setor. Para propor um sistema de monitoramento das ações para o controle do tabaco no Mercosul e países vizinhos associados começou, hoje, no Rio de Janeiro, uma oficina de trabalho que vai discutir entre outras questões a Vigilância para o Controle do Tabaco na região.

O encontro termina na quinta-feira quando serão definidas as recomendações que serão analisadas pela Comissão Intergovernamental para Controle do Tabaco no Mercosul.

O documento elaborado pela Comissão será apresentado na XVII Reunião de Ministros da Saúde do Mercosul e Associados, marcada para o próximo mês aqui no Brasil.


Agencia Brasil


Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
10:00
Receita do dia
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)