Cassilândia, Domingo, 19 de Fevereiro de 2017

Últimas Notícias

26/03/2010 20:11

Brasil e Paraguai avançam na regularização dos "brasiguaios”

Agência Brasil

A legalização dos brasileiros que vivem no Paraguai ganhou um aliado. A Organização Internacional para a Migração (IOM), na sigla em inglês, em parceria com o governo do presidente do Paraguai, Fernando Lugo, e apoio do Ministério das Relações Exteriores do Brasil, prepara para os próximos dias um projeto piloto para regularizar os imigrantes brasileiros que vivem em território paraguaio – os chamados brasiguaios.

Não há cálculos exatos sobre quantos estariam na ilegalidade, mas a disputa por terras na região leva a conflitos constantes entre brasileiros e paraguaios. Projeções do Itamaraty indicam que existam entre 80 mil e 150 mil brasileiros morando no país vizinho. Os números para a IOM são mais elevados, de 150 mil a 250 mil, alguns ilegais e outros como proprietários de terras. O trabalho de migrantes brasileiros se baseia na agricultura, no pequeno comércio e no setor informal.

No próximo mês, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva se reúne com Lugo, na cidade fronteiriça de Pedro Juan Caballero. Só nesta cidade, de acordo com a IOM, em nove dias foram regularizados e fornecidos documentos para 1.246 imigrantes brasileiros.

A IOM deslocou observadores, supervisores e especialistas do setor de imigração para acompanhar o processo inicial. Segundo a entidade, o objetivo é aumentar a confiança e dar condições para oferecer informações à população migrante.

O programa de regularização será implementado pela Direção de Migração do Paraguai e do Brasil, o Ministério das Relações Exteriores dos dois países com apoio técnico da IOM. As negociações integram os acordos migratórios assinados pelos membros de pleno direito do Mercosul – Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai.

A primeira etapa das negociações foi iniciada em dezembro de 2009, na cidade paraguaia de Santa Rita, no departamento de Alto Paraná. Só nesta fase houve apoio para a regularização de 1.126 migrantes. Em abril deve começar outra etapa, desta vez na cidade de Katueté, no departamento de Canindeyú, a cerca de 350 km da capital, Assunção.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 19 de Fevereiro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 18 de Fevereiro de 2017
Sexta, 17 de Fevereiro de 2017
20:33
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)