Cassilândia, Quarta-feira, 23 de Setembro de 2020

Últimas Notícias

26/11/2003 07:00

Brasil e Argentina assinam acordo na área de educação

Marina Domingos/ABr

Possibilitar a troca de experiências e contribuir para a formação de professores e alunos nas línguas portuguesa e espanhola. Essa será uma das principais finalidades do acordo bilateral assinado hoje entre os ministros da Educação do Brasil, Critovam Buarque, e da Argentina, Daniel Filmus. “A Argentina está muito interessada que o acordo com o Brasil não seja só econômico, como o do Mercosul, mas também cultural, para que os povos se conheçam”, disse o ministro argentino.

Segundo ele, a intenção é começar com um programa piloto que vai atingir três escolas na região da fronteira entre os dois países. “Inicialmente vamos criar três escolas-modelo, onde os alunos terão aulas de espanhol e português. Em julho do ano que vem, um grupo de 50 professores virá para Porto Alegre e outro irá até Buenos Aires, para aprender a língua e se aperfeiçoar na cultura comum entre os países”, explicou.

De acordo com o ministro Daniel Filmus, a escolha da fronteira se dá por um motivo especial: muitas crianças estão passando por dificuldades em se comunicar em cidades onde o idioma mais falado não é o português e nem o espanhol, mas o “portunhol”. “É natural que os países não deixem que os alunos falem o portunhol em sala de aula, para preservar a identidade nacional, mas precisamos garantir que eles saibam falar as línguas corretamente”, disse.

Para o ministro Cristovam Buarque, a possibilidade do acordo vai além da simples troca de cultura e de linguagem. Pode permitir a integração completa do sistema educacional a exemplo do que acontece com o Mercosul. “Há 15 anos temos o Mercosul unindo as economias. Chegou a hora de unirmos também a cultura e a educação. Queremos criar uma espécie de 'Educasul', à mesma maneira do Mercosul”.

Com o sistema educacional comum, os problemas com validações de créditos e diplomas obtidos na Argentina ficarão para trás. Segundo Cristovam, a longo prazo, outros países poderiam fazer parte do acordo, estendendo todos os benefícios para América Latina. “Estamos criando uma comissão que ficará responsável em propor soluções para o problema dos diplomas. Poderemos saber qual universidade estará habilitada a ser reconhecida no outro país e daí por diante outros países também seriam incorporados”, afirmou.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 23 de Setembro de 2020
11:00
Corrida/Nutrição/Fitness
Terça, 22 de Setembro de 2020
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)