Cassilândia, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

02/03/2006 15:09

Brasil é 107º no ranking de mulheres no parlamento

Ana Raquel Macedo, da Agência Câmara

O Brasil ocupa a última posição da América do Sul em um ranking que mede a participação feminina nas câmaras de deputados, segundo levantamento divulgado nesta semana pela organização União Inter-Parlamentar. Na classificação geral, que analisa a presença feminina nas câmaras de 187 países até o fim de 2005, o Brasil fica em 107º lugar. O balanço incluiu os resultados de eleições realizadas no ano passado em 39 países.
De acordo com a pesquisa, o número de mulheres no parlamento aumentou pouco em relação ao ano anterior. Em 2005, elas passaram a ocupar 16,3% das cadeiras no mundo, contra 15,7% em 2004. O Brasil ficou abaixo da média mundial de mais de 16% de mulheres nas câmaras de representantes, obtendo resultado de 8,6%. Os dados sobre o parlamento brasileiro são referentes às eleições de 2002.

Reserva de vagas

O levantamento da União Inter-Parlamentar mostra ainda que, dos 39 países que organizaram eleições em 2005, 15 adotaram algum tipo de reserva de vaga para as mulheres. Na avaliação da organização internacional, esse pode ser um dos motivos para o pequeno aumento da participação feminina no parlamento. A entidade destaca, no entanto, que apenas a instituição de cotas não resolve o problema. São necessárias medidas como o desenvolvimento de espaços públicos para a capacitação política das mulheres.

Para a deputada Luiza Erundina (PSB-SP), o Brasil ainda não adotou mecanismos que assegurem, de fato, a ampliação da participação feminina no poder. Para reverter esse quadro, Erundina apresentou projeto de lei (PL 6216/02) que prevê a destinação de 30% do Fundo Partidário para a criação e manutenção de programas de promoção da participação política das mulheres. A proposta também estabelece um mínimo de 30% de presença feminina no tempo de propaganda gratuita partidária em rádio e TV.

Mudanças na legislação

A deputada avalia que a pesquisa da União Inter-Parlamentar reforça a necessidade de que projetos como o apresentado por ela sejam aprovados. "Se a gente não tiver mecanismos eficazes para criar condições objetivas para ampliar nossa participação, o Brasil vai continuar aparecendo nessa posição vergonhosa no ranking mundial. Nós estamos às vésperas do Dia Internacional da Mulher e é preciso que haja pesquisas e estudos como esse para que possamos avançar, pelo menos, nos mecanismos legais que assegurem meios e condições objetivas para ampliar a participação política da mulher", destaca.

O Brasil adota, desde 1996, um sistema de cotas que estabelece que cada partido ou coligação deve reservar um mínimo de 30% das vagas nas listas de candidaturas para mulheres. A Lei das Eleições (9504/97), no entanto, não pune os partidos se eles não alcançarem essa porcentagem.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)