Cassilândia, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

01/05/2009 13:58

Brasil bate mais um recorde na produção de cana

Agrolink

A indústria sucroalcooleira deve esmagar neste ano de 622,03 a 633,72 milhões de toneladas de cana-de-açúcar. O volume é o maior alcançado até agora e oscila entre 8,6% e 10,7%, quando comparado as 572,57 milhões de toneladas de 2008. Os dados são do primeiro levantamento da safra 2009 (são três no total) realizado pela Conab. Eles foram divulgados nesta quinta-feira (30), em Brasília.

Um dos fatores deste crescimento são as 28 milhões de toneladas de cana madura remanescentes da safra de 2008 e que serão moídas neste período. Outro motivo para este incremento é a ampliação de 9,9% da área plantada, consequência da entrada em produção de aproximadamente 25 novas usinas. Até o ano passado, os canaviais destinados à indústria sucroalcooleira ocupavam 7,08 milhões de hectares e agora chegam a 7,79 milhões de hectares.

Já a área total de cana para todos os usos saltou de 9,4 para 9,59 milhões de hectares (+1,8%). A projeção é de uma colheita recorde, podendo chegar a 674,8 milhões de toneladas, ou 3,3% a mais que a anterior. “Isso prova que o mercado sucroalcooleiro continua aquecido, apesar da crise econômica”, explica o presidente da estatal, Wagner Rossi.

Os estados do Centro-Sul são responsáveis pelo processamento de 90% da produção e os do Norte/Nordeste pelo restante. São Paulo segue com a maior produção no país (360,41 a 367,69 milhões de toneladas), representando cerca de 58% de toda cana que será processada.

Os destaques são a expansão do plantio em Goiás, com 527,6 mil hectares (+31,3%), e em Mato Grosso do Sul, com 335,1 mil hectares (+21,5%). Na soma, o Centro-Oeste registra crescimento na área de 20,50%, alcançando 1,09 milhão de hectares. A produção segue a mesma tendência, com cerca de 30% a mais (85,29 a 87,01 milhões t).

Já as plantações no Sul devem crescer 18,3%, ocupando 644,3 mil hectares. A quantidade de cana que vai para a indústria sucroalcooleira deve ficar entre 53,24 e 54,31 milhões de toneladas, com destaque para o Paraná, que assume a segunda maior produção do país (53,1 a 54,2 milhões t), ultrapassando Minas Gerais (50,8 a 51,8 milhões t).

Álcool e açúcar – Outra mudança no cultivo atual é o uso da cana. A quantidade destinada à fabricação de açúcar poderá crescer até 17%, enquanto para o etanol o aumento é de até 7,7%. Com esta perspectiva, o Brasil vai produzir entre 36,42 e 37,91 milhões de toneladas de açúcar e entre 27,78 e 28,60 bilhões de litros de álcool, sendo cerca de 33% do tipo anidro (para mistura à gasolina) e 67% hidratado (vendido direto nas bombas).
“Hoje, exportamos 70% do açúcar e cerca de 15% de etanol. Com a valorização do dólar, a quebra de safra na Índia e os bons preços internacionais, o açúcar passou a ter remuneração mais atraente que o combustível”, explica o diretor de Logística e Gestão Empresarial da Conab, Sílvio Porto. Ele ressalta que, embora esta safra seja mais açucareira, haverá álcool suficiente para atender os mercados interno e externo.

Para realizar a pesquisa a Conab enviou a campo 50 técnicos entre os dias 30 de março e 9 de abril. Eles entrevistaram representantes de 382 usinas de álcool e açúcar, sindicatos e de órgãos públicos nos estados produtores de cana em todo o país.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
10:00
Receita do dia
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)