Cassilândia, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

11/06/2004 14:06

Brasil avança no combate ao trabalho infantil

Cecília Jorge / ABr

O coordenador nacional do programa de eliminação do trabalho infantil da Organização Internacional do Trabalho (OIT), Pedro Américo, avalia que o Brasil avançou, de forma significativa, no combate ao trabalho infantil, nos últimos dez anos. Pedro Américo acredita que o compromisso político das autoridades públicas e a mobilização da sociedade civil foram responsáveis pela retirada de três milhões de crianças do mundo do trabalho.

Mesmo assim, existem ainda mais de cinco milhões de trabalhadores brasileiros com idade entre 5 e 17 anos, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No mundo, a OIT calcula que sejam 240 milhões de trabalhadores infantis.

Neste sábado, o Brasil participa da mobilização do Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil. Esse é o terceiro ano de celebração da data e o tema escolhido é o trabalho infantil doméstico. De acordo com a OIT, 500 mil crianças estão nesta atividade, no Brasil.

Pedro Américo explica que o trabalho doméstico prejudica, principalmente, os estudos das crianças submetidas a empregos domésticos. “Muitas delas estão numa situação de exploração visível, numa longa jornada de trabalho. Ainda que muitas mães e patrões tragam essas crianças para brincar com seus filhos, muitas vezes, essas crianças não somente brincam com os filhos desses patrões, mas também cozinham para esses filhos, limpam para esses filhos e acabam, num segundo momento, também cozinhando para toda a família. Isso faz com que essa criança não tenha condições – nem tempo, nem disposição – para poder estar ocupando os bancos escolares”, afirmou.

O coordenador da OIT acrescenta que essa exploração traz também conseqüências emocionais. “Uma vez retiradas de forma indesejada ou involuntária da sua família de origem, essas meninas estão obrigadas a criar laços afetivos e emocionais, já aos dez anos de idade, com uma família que não é a dela. Ela se sente parcialmente da família, mas sabe que não é da família porque dorme debaixo do tanque. Ela não come junto com os meninos que tem que brincar”, explica Pedro Américo.

Como parte da mobilização deste dia 12, tem início, neste sábado, a Caravana Nacional Pela Erradicação do Trabalho Infantil, que parte do Rio Grande do Sul. A caravana chega a Brasília dia 29 de novembro. Nestes cinco meses, os adolescentes que vão participar da caravana vão passar por todos os estados cobrando o compromisso das autoridades em implantar políticas públicas para acabar com a mão-de-obra infantil em sua região.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 05 de Dezembro de 2016
13:15
Cassilândia
09:00
Maternidade
Domingo, 04 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)