Cassilândia, Terça-feira, 21 de Novembro de 2017

Últimas Notícias

23/01/2008 19:11

BR 158: PRF lembra os dez anos do Código de Trânsito

PRF

Apesar das inovações trazidas pelo Código de Trânsito Brasileiro, ainda é preciso, conscientizar a população, para o estrito cumprimento das leis, destaca o Inspetor Anatoleo Costa Júnior, Chefe da 9ª Delegacia da Polícia Rodoviária Federal, em Paranaíba, que programou um comando educativo com a distribuição de panfletos, na BR 158, em alusão ao aniverário do CTB.

O Código de Trânsito Brasileiro, em vigor desde janeiro de 1998, reduziu em pelo menos 5,8% as mortes causadas pelos acidentes de trânsito no país. Cerca de 26,3 mil pessoas deixaram de morrer entre 1998 até 2004.

Em conseqüência, o Brasil economizou R$ 71 bilhões, dinheiro relativo a perdas na produção, cuidados na área da saúde, remoção e traslado, que seria gasto ou perdido com essas mortes.

O custo médio por pessoa envolvendo perda de produção, cuidados com saúde, remoção e traslado é de aproximadamente R$ 1 mil nos acidentes em que ninguém se fere; de R$ 36,3 mil nos casos em que há feridos; e de R$ 270,1 mil em caso de morte.

A maioria dos acidentes é causada, marcadamente, por falhas humanas (64%) como dirigir sob o efeito de álcool e substâncias entorpecentes, trafegar em velocidade inadequada e sem a devida experiência; seguida por problemas mecânicos (30%) e, por último, pela má conservação das vias de tráfego (6%). No caso dos acidentes causados por jovens, dois fatores comportamentais se destacam entre as causas de acidentes fatais: a falta de experiência em manejar veículos e a imaturidade física e psicológica associada a comportamentos de risco.

Notadamente, a combinação de álcool e volante é um dos problemas mais sérios de segurança pública e saúde do país. Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) indicam que 80% de mortes no trânsito brasileiro ocorrem devido ao consumo de bebidas alcoólicas pelo motorista. Nesse caso, há um alerta para o aumento do consumo de álcool pelos jovens e para o perigo da cerveja, bebida erroneamente considerada, pelo senso comum, mais fraca do que a cachaça ou o vinho.

Em 2004, no Brasil perderam a vida 8.809 motoristas, enquanto nos Estados Unidos 4 mil; na Espanha 750; no Japão 300.

No Japão, o índice de tolerância, para a ingestão de bebidas alcóolicas, é zero. Se alguém for flagrado com algum vestígio na corrente sanguínea, mesmo sem ter-se envolvido em acidente fatal, pode sofrer condenação a 15 anos de prisão. Se houver morte e o motorista tiver um acompanhante no carro, este também vai para a cadeia, por conivência.

Em todos os países em que as multas pesam no bolso e onde o infrator responde às transgressões com punições rigorosas, o trânsito não apenas é mais educado, como mata menos. Infelizmente, o Brasil segue no topo do ranking mundial em acidentes de trânsito, com mais de 35 mil mortos a cada ano.

Esse elevado número de mortes revela que a violência no trânsito está longe de ter um fim. Causados, em grande parte, pela mistura de álcool e velocidade, esses acidentes tiram a vida de nossos jovens, destroem famílias, mutilam corpos, interrompem sonhos. E exigem de nós atitudes que visem não apenas à redução do número de acidentes, mas a uma mudança radical de atitude.

Para fazer frente a isso, é preciso que a sociedade brasileira invista na formação de cidadãos mais conscientes, focando os jovens, principais vítimas dos acidentes de trânsito. Esse investimento deve começar desde a educação infantil, de forma sistemática, promovendo a conscientização de crianças e jovens sobre os impactos dos acidentes de trânsito e as formas de evitá-los.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 21 de Novembro de 2017
Segunda, 20 de Novembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)