Cassilândia, Quinta-feira, 21 de Novembro de 2019

Últimas Notícias

06/11/2019 17:00

Bloqueio na fronteira completa 15 dias e prejudica comércio em Corumbá

Campo Grande News

 

Os 15 dias de bloqueio da ponte que liga o município de Corumbá, distante 420 quilômetros de Campo Grande, a cidade de Santa Cruz de La Sierra, fronteira entre Bolívia e Paraguai, já prejudica o comércio da região. Com o reconhecimento da vitória de Evo Morales na disputa pela presidência do País vizinho, os manifestantes agora reivindicam a renúncia do político. O líder sindical ocupa o comando máximo da nação desde 2006.

Impacto na rotina de Corumbá devido às manifestações é quase inevitável. Desde a noite do dia 22 de outubro, apenas pedestres podem cruzar a fronteira. Veículos não estão autorizados a atravessar a ponte, o que dificulta a travessia devido a distância até a cidade. O posto da Receita Federal na região está praticamente parado. Sem movimento, os servidores apenas cumprem expediente.

No comércio, o impacto é significativo. “Tivemos 30% de queda nas vendas”, calcula o presidente da Associação Comercial de Corumbá, Lourivaldo Vieira Costa. Os bolivianos costumam consumir todo tipo de produto, inclusive móveis e eletrodomésticos.

Morales enfrenta manifestações desde o dia 21 de outubro, dia seguinte às eleições gerais. Ele foi eleito em primeiro turno sob acusações de fraude eleitoral. Em um primeiro momento, a oposição pedia que as eleições fossem a segundo turno. No entanto, com o passar dos dias e as crescentes manifestações, os opositores passaram a pedir o cancelamento das eleições, um novo pleito e a renúncia do presidente.

Conforme a Agência Brasil, Morales afirma que não vai renunciar. “Que renúncia? Aqui vamos cumprir a Constituição Política do Estado e fazer cumprir o voto do povo boliviano. O grande problema que alguns grupos têm é que eles não aceitam o voto do movimento indígena”, afirmou.

Movimentos oposicionistas fazem uma paralisação no país, sem data para acabar. Eles decidiram paralisar as instituições estatais e as fronteiras da Bolívia, com a ressalva de deixar funcionando os aeroportos internacionais e serviços básicos essenciais e emergências médicas.

Uma Missão da Organização dos Estados Americanos (OEA), com 30 especialistas, realiza uma auditoria para determinar se houve ou não fraude nas eleições. Morales afirmou que, se forem detectadas irregularidades, ele estará disposto a ir para o segundo turno. O resultado da auditoria deve ser divulgado na semana que vem.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 21 de Novembro de 2019
08:20
Cassilândia
06:45
Cassilândia
Quarta, 20 de Novembro de 2019
10:00
Receita do Dia
09:00
Santo do Dia
06:04
Cassilândia/Barretos
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)