Cassilândia, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

30/10/2005 03:39

Bem-te-vis vão morrer todos os dias, alerta Luiz Eduardo

Marcela Rebelo/ABr

"Temos de enfrentar o problema da corrupção e da brutalidade policial a sério no Rio de Janeiro, trabalhando paralelamente com os investimentos sociais nas áreas mais pobres com a juventude vulnerável", defende o antropólogo Luiz Eduardo Soares, ex-secretário nacional de segurança pública. "Ou vamos ter Bem-te-vis morrendo todos os dias", alerta.

Soares deu entrevista ontem (29), à Agência Brasil, para comentar a morte de Erismar Rodrigues Moreira, conhecido como Bem-te-vi. Chefe do tráfico de drogas na favela, foi morto na madrugada de ontem em um confronto com a polícia do Rio de Janeiro durante a Operação Tróia.

"Não adianta tratarmos do caso do Bem-te-vi imaginando que isso poderia ser um ponto de inflexão. O único ponto de mudança vai ser quando efetivamente as condições que geram esse problema forem alterados. Essas condições são institucionais, políticas e sociais", afirmou Luiz Eduardo.

Para ele, a mudança só ocorrerá se as instituições policiais passarem por uma "reforma profunda" para que elas atuem de forma "mais moderna e racional, respeitando sempre os diretos humanos e as leis".

O antropólogo disse ainda que o governo e a sociedade civil devem trabalhar juntos e fazer mais investimentos sociais nas favelas voltados para a "juventude vulnerável". Luiz Eduardo afirmou também que é necessária uma ação que "purifique as polícias".

Soares destacou que novas pessoas serão escolhidas para chefiar o narcotráfico da favela. "Essas mortes não produzirão alteração nessa dinâmica porque ela se reproduz recrutando novos jovens sem perspectiva para que eles façam o trabalho dos que morreram e para que eles morram logo adiante", disse.

O antropólogo afirmou que não tem detalhes da Operação Tróia e não saberia dizer se ela foi violenta. "Não adianta discutir se a operação foi muito boa, bem feita, bem realizada. Tomara que tenha sido tudo isso. Isso, entretanto, nada vai mudar no panorama da violência do Rio de Janeiro como os últimos 20 anos deixam claro", disse.

O secretário estadual de Segurança Pública do Rio de Janeiro, Marcelo Itagiba, disse ontem que a operação foi resultado de um trabalho de inteligência. Ele ressaltou que nos últimos dois anos e meio foram presas 74 das chamadas lideranças do tráfico de drogas

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
10:00
Receita do dia
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)