Cassilândia, Quinta-feira, 17 de Agosto de 2017

Últimas Notícias

08/03/2009 14:14

BC vai ensinar identificação de dinheiro falso

Alana Gandra , ABr

Rio de Janeiro - O Banco Central (BC) pretende disponibilizar este ano material educativo na internet para que a população aprenda a identificar cédulas falsas. Segundo o chefe do Departamento do Meio Circulante do BC, João Sidney de Figueiredo Filho, será “uma auto-instrução”, mas ainda não foi fixada a data para implementação da medida.

João Sidney disse que a falsificação de dinheiro tem caído no Brasil. No ano passado, foram apreendidas 560 mil cédulas falsas e, no ano anterior, 670 mil. Para ele, o número não é significativo em relação aos 4 bilhões de cédulas em circulação no país. "As falsificações, em geral, são tão grosseiras que, se a pessoa tivesse o cuidado de pelo menos verificar a marca d’água, o relevo ou o tipo de papel, evitaria recebê-las.”

Cerca de 90% das notas falsas são de R$ 10, R$ 50 e R$ 100, mas a “campe㔠é a de R$ 50, informou João Sidney. O maior volume de fraudes é registrado na cidade de São Paulo, que tem o maior contingente populacional no país e, conseqüentemente, a maior circulação de dinheiro. O estado onde menos ocorrem falsificações é o Acre, pelo motivo oposto – população menor e menos dinheiro em circulação.

O Banco Central realiza anualmente uma campanha para ensinar a população a reconhecer cédulas fraudadas. Cartazes e folhetos são distribuídos com o objetivo de auxiliar na identificação de cédulas falsas. O BC dá também treinamento em empresas sobre o assunto.

João Sidney disse que o Banco Central não tem previsão de fabricar novas famílias de cédulas ou moedas para acrescentar elementos de segurança.

Sobre a falta de troco no comércio, com o sumiço de moedas, principalmente as de R$ 0,01, ele ressaltou que, desde o lançamento do real, em 1994, estão em circulação 3,2 bilhões de moedas de desse valor. “Observamos que as pessoas realmente desprezam o centavo.” Por isso, o BC tem buscado estimular a retirada dessas moedinhas que estão perdidas, disse ele. "Onde estão 3,2 bilhões de moedas? Isso corresponde a 20% de todas as moedas em circulação”, questionou João Sidney, informando que circulam atualmente no país 14 bilhões de moedas.

João Sidney disse, porém, que, quando a pessoa insiste, a moeda de R$ 0,01 aparece. “É difícil compreender que haja falta de troco”, afirmou. Segundo ele, o custo de uma dessas moedas hoje varia entre R$ 0,12 e R$ 0,13.


Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 17 de Agosto de 2017
21:14
Loteria
10:00
Receita do dia
Quarta, 16 de Agosto de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)