Cassilândia, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

26/04/2004 14:36

Base monetária diminuiu 2,9% em março, informa BC

Stenio Ribeiro/ABr

A base monetária (emissão primária de moeda) alcançou R$ 66,759 bilhões no mês de março, considerando-se o critério de média dos saldos diários, com redução de 2,9% em relação aos R$ 68,766 bilhões contabilizados em fevereiro e de 3,7% no acumulado dos últimos doze meses. A variação, no mês, foi resultado das retrações de 3,4% no saldo de papel-moeda, que soma R$ 45,485 bilhões, e de 2% nas reservas bancárias, no total de R$ 21,274 bilhões.

Os números constam do relatório mensal de Política Monetária e Operações de Crédito do Sistema Financeiro, divulgado pelo chefe do Departamento Econômico do Banco Central, Altamir Lopes. Segundo ele, as operações do Tesouro Nacional tiveram impacto contracionista de R$ 5,436 bilhões, e o conjunto das operações com o sistema financeiro, derivativos e exigibilidade sobre depósitos compulsórios também foi R$ 1,752 bilhão menor.

As operações com títulos públicos federais no mês, incluindo a atuação do BC para ajustar a liquidez do mercado monetário, resultaram, ainda, em redução de R$ 260 milhões. O Tesouro fez colocações líquidas de R$ 14,2 bilhões em títulos no mercado primário, contra resgates de R$ 3,2 bilhões em títulos do BC, enquanto, no mercado secundário, o resultado das operações gerou expansão de R$ 10,8 bilhões.

De acordo com o economista do BC, houve, em março, uma movimentação crescente nas operações de crédito do sistema financeiro, que somaram R$ 416,681 bilhões, com aumento de 1,1% na comparação com fevereiro, o que eleva para 9,5% a expansão ocorrida nos últimos doze meses, com ênfase para os financiamentos a pessoas físicas, serviços e indústria.

O documento revela que "a demanda de recursos por parte das famílias continua influenciada pela contratação de crédito pessoal", com destaque para o crescimento dos empréstimos consignados em folha de pagamento, em razão da concentração de compromissos financeiros nos primeiros meses do ano. Tanto assim que os financiamentos pessoais somaram R$ 94,051 bilhões, com aumento de 2,6% no mês, ao passo que a carteira de pessoas jurídicas cresceu apenas 1,1%, com estoque de R$ 138,941 bilhões.

Os financiamentos concedidos pelo sistema financeiro público somaram R$ 168,4 bilhões, o que reflete crescimento mensal de 1,3%, enquanto as instituições financeiras privadas participaram com R$ 248,3 bilhões e aumento de 0,9% sobre as operações do mês anterior. Do total, R$ 157,9 bilhões foram de recursos direcionados, com destaque para os setores rural (R$ 45,648 bilhões) e de habitação (R$ 23,030 bilhões), além de desembolsos próprios do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

No mês foram registradas pequenas reduções nos custos dos juros, tanto para pessoas físicas quanto para empresas, embora as operações com recursos livres tenham sofrido majoração de 0,2 ponto percentual, atingindo taxa de 45,3% ao ano. Mas, Altamir Lopes destacou que "existe uma tendência de queda continuada". A média cobrada no crédito pessoal manteve-se estável (desceu de 76,6% para 76,5%); caiu de 142,9% para 142% no cheque especial e recuou de 35,7% para 35,1% na aquisição de bens.

As empresas pagaram em média 41,6% para o desconto de duplicatas (era 43,3% em fevereiro), 52,4% no desconto de promissórias (era 54,7%) e 36,1% no capital de giro, contra 37,9% no mês anterior. Não se registrou, porém, nenhuma redução sobre os custos bancários na diferença entre captação e aplicação: o chamado "spread", que permaneceu em 48,6% para pessoas físicas e 14,4% para pessoas jurídicas.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
09:00
Maternidade
Quarta, 07 de Dezembro de 2016
20:20
Loteria
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
03:14
Loteria
Terça, 06 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)