Cassilândia, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

08/10/2005 06:26

Bancários querem ajuda para encerrar greve

Lílian de Macedo - Agência Brasil

O ministro do Trabalho, Luiz Marinho, recebeu ontem (7) dirigentes da Confederação Nacional dos Bancários (CNB). Os representantes da categoria, em greve desde ontem (6), pediram que o ministro auxilie nas negociações com os bancos para o fim da paralisação.

De acordo com Carlos Cordeiro, secretário-geral da Confederação, Luiz Marinho afirmou que conversará com os presidentes de bancos privados e federais para tentar solucionar o impasse da greve da categoria.

O grupo denunciou ao ministro as agressões de policiais militares em várias cidades, durante as mobilizações por reajustes salariais. Segundo Cordeiro, Marinho prometeu fiscalizar "qualquer indício de truculência". O sindicalista relatou que "a fiscalização garantida pelo ministro do Trabalho será muito importante para acabar com os abusos que vêm sendo praticados pelos bancos".

A denúncia sobre agressividade policial também foi feita ao secretário Nacional de Segurança Pública do Ministério da Justiça, Luiz Fernando Corrêa. Os grevistas pediram, ainda, providências para a garantia do direito de greve e exigiram o "policiamento cidadão" – sem uso de armas ou violência.

De acordo com a assessoria de imprensa do ministério, Luiz Fernando Corrêa se comprometeu a repassar a preocupação dos bancários às secretarias estaduais de Segurança Pública.

Ainda não há previsão para o fim da greve, já que o impasse persiste: os bancários querem um aumento de 11,77% e maior participação nos lucros – o que representa o salário mais valor fixo de R$ 788, acrescidos de 5% do lucro líquido distribuído entre os funcionários. Eles pedem, também, garantia de emprego e 14º salário. Já a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) propôs um reajuste salarial de 4%, abono linear de R$ 1.000, além de um valor fixo de R$ 733 e participação nos lucros equivalente a 80% do salário de cada trabalhador.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)