Cassilândia, Terça-feira, 27 de Junho de 2017

Últimas Notícias

02/10/2014 08:52

Bancária que foi dispensada por ter dívidas no banco será indenizada em R$ 15 mi

TRT 18

Uma bancária da agência do Itaú Unibanco em Jataí vai receber R$ 15 mil de indenização por danos morais pelo fato de o banco ter lhe cobrado dívidas de forma arbitrária, impondo à trabalhadora tratamento mais rigoroso do que teria qualquer outro cliente que não fosse seu empregado. A Segunda Turma do TRT Goiás entendeu, com base na Lei nº 12.347/10, que o endividamento do bancário não pode impactar a relação de trabalho. Ou seja, a cobrança de dívidas do empregado por parte do banco empregador não pode extrapolar a relação de consumo, adentrando ao contrato de trabalho, “sob pena de restar configurado o abuso de direito”.

A trabalhadora recorreu ao Tribunal contra decisão da juíza da VT de Jataí que negou indenização por danos morais. A bancária alegou que o banco a ameaçava constantemente de dispensá-la caso não cumprisse metas fixadas e que essas ameaças tinham como fundamento o fato de possuir dívidas com o próprio banco.

O relator do processo, desembargador Paulo Pimenta, analisando os depoimentos testemunhais, considerou que a cobrança pelo atingimento de metas acontecia de forma generalizada, com todos os empregados do banco. Já com relação à cobrança de dívidas da trabalhadora com o banco, o preposto da empresa confessou que a empregada poderia ser advertida caso não efetuasse o pagamento das dívidas e que ela fora pressionada por seu superior hierárquico a fazer o pagamento de seus débitos, sob pena de ser dispensada.

O magistrado esclareceu que até a publicação da Lei 12.347/2010, o empregado bancário poderia ser dispensado por justa causa, quando habitualmente deixava de realizar o pagamento de dívidas legalmente exigíveis (art. 508, da CLT). O desembargador informou que havia o entendimento de que o estado de endividamento costumaz do empregado feria a confiança nele depositada pelo empregador, mas que após essa lei, tal fato não mais constituiu motivo ensejador da dispensa por justa causa. “A revogação de tal dispositivo celetista leva à ilação de que o endividamento bancário, ainda que junto ao próprio banco empregador, não pode impactar a relação de emprego, ou seja, não se deve confundir a relação entre empregador e empregado e aquela mantida entre o cliente e a instituição financeira”, explicou o magistrado.

Por fim, o desembargador Paulo Pimenta entendeu que ficou configurado o ato ilícito ensejador da indenização por danos morais, já que a cobrança das dívidas pelo banco se deu de forma arbitrária, impondo à trabalhadora um tratamento mais rigoroso do que teria qualquer outro cliente que não era seu empregado, caracterizando abuso de direito, conforme art. 187 do Código Civil. O magistrado também ressaltou que o fato de a empresa conhecer o motivo do endividamento da trabalhadora, que seria o tratamento de saúde da filha, agrava as circunstâncias da cobrança excessiva. A empresa Itaú Unibanco S/A foi condenada ao pagamento de R$ 15 mil de indenização por danos morais.

Processo TRT- RO-0000330-41.2014.5.18.0111

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 27 de Junho de 2017
Segunda, 26 de Junho de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)