Cassilândia, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

26/06/2015 07:57

Balanço é reprovado, e Odílio Rodrigues deve ser expulso do Santos

Gazeta Esportiva

O Conselho Deliberativo do Santos reprovou de forma unânime, na noite desta quinta-feira, em reunião ordinária, o balanço financeiro do clube referente a 2014. Os 231 membros presentes seguiram o parecer da Comissão Fiscal do órgão e sequer foi necessária a votação individual ou nominal. O grupo da antiga gestão tem agora o prazo de cinco dias para apresentar defesa. Caso isso ocorra, uma reunião será convocada para reavaliar a situação.

O principal prejudicado com a reprovação é o ex-presidente Odílio Rodrigues, responsável direto pela gestão que entregou o clube com um déficit aprovado de R$ 58,9 milhões. Um prejuízo de R$ 18,3 milhões, em comparação com o balanço de 2013.

Agora, com a reprovação das contas, o caso será levado para a Comissão de Inquérito e Sindicância do clube, que é o órgão responsável por discutir e determinar a punição a ser dada ao ex-mandatário. Na reunião desta quinta-feira, na Vila Belmiro, os conselheiros presentes já deixaram claro que a intenção é excluir Odílio definitivamente do Santos, possibilidade prevista no estatuto.

E o cenário pode ficar ainda pior para o ex-presidente. Antes mesmo da votação, alguns conselheiros que tiveram o direito a discursar já avisaram que vão exigir a responsabilização civil de Odílio pela “gestão temerária” mediante a uma ação judicial. Atual mandatário, Modesto Roma Jr. não descarta a ação e diz que vai seguir a orientação da Comissão de Inquérito.

A empresa Parker Randall foi responsável pela auditoria do balanço que apontou diversas irregularidades. O documento questiona a relação do Santos com o grupo de investimento maltês Doyen Sports. Os R$ 43 milhões gastos na contratação de Leandro Damião são bastante abordados, além de casos de desrespeito ao estatuto do clube em algumas manobras financeiras.

“Não é necessário ser um expert para ver uma situação grave e problemática do clube. É incrível que as mesmas ressalvas que foram feitas em 2013, falta de controle no contrato com a CSU, de receitas nos contratos junto a parceiros. A gestão anterior teve um ano para corrigir essas falhas e nada foi feito. O Comitê de Gestão anterior, dito tão competente, não tomou uma medida. Hoje, estamos em uma situação caótica e problemática, isso denota gestão temerária, incompetência nas ações do nosso clube. Não temos ativos suficientes para cumprir com as nossas obrigações”, discusou Márcio Quixadá, um dos seis Conselheiros a falar antes da votação. Nenhum deles defendeu a aprovação do balanço.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)