Cassilândia, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

14/04/2010 16:10

Avó consegue guarda de menina que não saía de casa

Campo Grande News/ Marta Ferreira

A juíza da Infância e da Adolescência de Campo Grande, Katy Bradun do Prado, concedeu na tarde de ontem a guarda provisória à avó da menina que, segundo a Polícia Civil, era mantida trancada em casa pela mãe havia 3 anos.

A criança, que estava em um abrigo, já está na casa da avó e segundo os advogados, está bem de saúde, embora tenha ficado traumatizada coma separação da mãe.

A decisão concedendo a guarda da menina à avó foi conseguida pelos advogados Pedro Paulo Sperben Wanderley e João Bosco de Barros Wanderley Neto. Segundo Pedro Paulo, a família da menina não quer se manifestar sobre o assunto.

A avó já havia revelado ontem à Polícia Civil, em seu depoimento, o desejo de ter a guarda da neta, depois de contar que tinha pouco contato com ela e a mãe.

De acordo com o advogado Pedro Paulo, o entendimento da família é de que houve exagero na ação policial e nas informações repassadas à imprensa de que a criança era maltratada. "Até porque ela tinha a carteira de vacinação em dia, o que comprova que a mãe a levava para vacinar e tinha cuidado com a filha".

Pedro Paulo informou que a mãe continua em tratamento psiquiátrico na Santa Casa e assim que possível verá a menina. O diagnóstico dela, conforme as informações divulgadas pela Polícia Civil, é de esquizofrenia.
"A família dará todo o amparo", afirmou.

Ele disse que a avó realmente não tinha contato com a filha nos últimos meses, mas que a situação da criança era mais de superproteção da mãe do que de maus tratos.

Segundo ele, a criança, que não frequentava a escola, será matriculada em breve.

Ao comentar a decisão da juíza, Pedro Paulo disse que "foi um acerto da magistrada, para proteger a criança".

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
Quarta, 07 de Dezembro de 2016
20:20
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)