Cassilândia, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

15/08/2005 16:30

Aumento do mínimo para R$ 384 entra na pauta do Plenário

Agência Notisa

A discussão do valor do salário mínimo deve entrar na pauta do Plenário amanhã, quando os deputados votarão o texto do Senado para a Medida Provisória 248/05. Na última quarta-feira (10), com 30 votos a favor, 27 contra e 5 abstenções, o Plenário do Senado aumentou o salário mínimo de R$ 300 para R$ 384,29.
Na primeira análise da matéria na Câmara, no final de junho, o debate também foi acirrado. A base governista teve de derrubar o parecer do deputado André de Paula (PFL-PE), que aumentava o valor proposto pelo governo, já em vigor desde 1º de maio, para R$ 310. Houve confusão em razão da aprovação simbólica de várias emendas com valores diferentes.

Sem mudança do relator
Desta vez, porém, as regras de tramitação das medidas provisórias não permitirão ao relator sugerir um novo valor. A Câmara só pode manter o valor aprovado pelo Senado ou recuperar o valor aprovado anteriormente pelos deputados, de R$ 300.
O principal argumento usado pela oposição para um valor maior do salário mínimo se baseia na promessa de campanha do presidente Luiz Inácio Lula da Silva de dobrar o valor real do mínimo em seu mandato, que era de R$ 200 no início do governo.
Já o governo afirma que um aumento maior do salário mínimo causaria um rombo nas contas da Previdência, que paga grande parte dos benefícios no valor de um salário. Segundo cálculos do governo, o aumento aprovado pelo Senado implicaria despesa de R$ 12 bilhões no orçamento da União.

MP do Bem
Depois de votar o salário mínimo, o Plenário deverá começar a discutir e votar a MP 252/05, conhecida como MP do Bem, que reduz a carga tributária de vários setores da economia. O relator, deputado Custódio Mattos (PSDB-MG), apresentará um projeto de lei de conversão com mudanças no texto negociadas com o Ministério da Fazenda e com representantes empresariais.
Entre as modificações, Mattos já adiantou a intenção de estender a isenção do PIS/Pasep e da Cofins para outros equipamentos de informática, além de microcomputadores, atingindo também monitores de cristal líquido e notebooks. No setor agropecuário, o relator adiantou que o leite em pó também deverá contar com alíquota zero para essas contribuições.

Desarmamento e Timemania
O desarmamento é o tema da MP 253/05, que também tranca a pauta do Plenário desde o dia 4. Ela prorroga até 23 de outubro o prazo de duração da Campanha Nacional do Desarmamento, que acabaria em 23 de junho. Ao contrário das prorrogações anteriores ocorridas desde a edição do Estatuto do Desarmamento (Lei 10826/03), o novo prazo abrange apenas as pessoas que desejam entregar armas de fogo em seu poder à Polícia Federal e não mais os que desejam regularizar sua posse.
Outra MP que ganha prioridade no Plenário é a 254/05, que revogou a MP 249/05, pela qual o governo criava a Timemania, loteria destinada a arrecadar recursos para o pagamento de dívidas dos clubes de futebol com a União. O assunto passou a ser tratado no Projeto de Lei 5524/05, que também tranca a pauta por causa da urgência constitucional pedida pelo Executivo, cujo prazo já venceu. O texto é o do projeto de lei de conversão do relator da MP 249/05, deputado Pedro Canedo (PP-GO).

Saneamento
Mais dois projetos de lei com urgência constitucional vencida trancam a pauta. O PL 1144/03, da deputada Maria do Carmo Lara (PT-MG), trata da Política Nacional de Saneamento Ambiental. Tramita em conjunto com a proposta o PL 5296/05, do Executivo, que trata do mesmo tema ao instituir a Política Nacional de Saneamento Básico (PNS). Esse PL tranca a pauta desde 12 de julho e ainda não recebeu parecer da comissão mista criada para examiná-lo.
Já o Projeto de Lei 5463/05, do Executivo, autoriza a concessão de bolsas de estudo e de pesquisa a participantes de programas de formação inicial e continuada de professores para a educação básica com recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

Da Redação/RB

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
10:00
Receita do dia
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)