Cassilândia, Domingo, 11 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

29/10/2008 16:16

Atestados médicos serviam para compra de votos em MS

Jefferson da Luz/Campo Grande News

Esquema descoberto pela Polícia Federal, envolvendo eleitores de São Paulo e de Mato Grosso do Sul, revelou que até atestados médicos viram objetos de barganha para garantir votos nas eleições. Durantes as investigações, a PF encontrou documentos que comprovam crime eleitoral com participação de pessoas em Três Lagoas e do interior paulista.

Para que famílias não transferissem títulos, após mudança de Ilha Solteira (SP) para Mato Grosso do Sul, políticos de São Paulo garantiam atestados médicos falsos, para que as pessoas pudessem deixar o trabalho em Três Lagoas e ficar algum tempo em Ilha Solteira.

Hoje a Polícia Federal cumpriu mandados de busca e apreensão aqui no Estado, na ocasião, foram apreendidos documentos que, segundo a Polícia, comprovariam o esquema de compra de votos.

De acordo com a PF, o esquema funcionava da seguinte maneira: candidatos e políticos persuadiam famílias, que se mudaram do município de Ilha Solteira (SP), a não transferirem suas comarcas eleitorais. Assim as pessoas tinham de ir ao município paulista, onde tudo foi arquitetado, para votar em determinados candidatos.

Em troca o eleitores recebiam outros favores como, por exemplo: ter as despesas de viagem pagas para passarem semanas no município de origem. Para conseguir a despensa do trabalho é que os organizadores do esquema arranjavam atestados médicos falsos. A PF descobriu o uso dos atestado muito antes das últimas eleições.

Nesta quarta-feira, três pessoas foram presas, inclusive um assessor da Câmara Municipal de Ilha Solteira. Conforme a PF, foi caracterizado o crime de compra de votos, emissão de atestado médico falso e formação de quadrilha.

As investigações começaram depois que o Ministério Público de São Paulo solicitou uma investigação a partir de denúncias. Nenhuma pessoa de Mato Grosso do Sul foi presa.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 10 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)