Cassilândia, Domingo, 11 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

27/10/2013 15:52

Associação faz campanha de esclarecimento em Brasília sobre psoríase

Stênio Ribeiro, Agência Brasil

Brasília – O Brasil tem em torno de 5 milhões de pessoas com psoríase, doença de pele não contagiosa, de aparência escamosa, com a qual o paciente convive sem maiores transtornos. Mas, “por ser uma doença crônica, de aspecto desagradável, muitos ainda tratam a psoríase com certo preconceito, daí a necessidade de esclarecer melhor a população sobre a doença”, explicou o presidente da Associação Brasiliense de Psoríase (Abrapse), Elias Barros de Magalhães.

Com esse objetivo, a Abrapse e a Sociedade Brasileira de Dermatologia montaram estande hoje (27), no Parque da Cidade, onde distribuem material educativo sobe a doença, que pode atingir qualquer parte do corpo. A campanha, coordenada por Elias Barros na capital federal, antecipa o Dia Mundial de Combate à Psoríase, na próxima terça-feira (29), mas a campanha também mobiliza outras grandes cidades do país, como São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Fortaleza e Manaus.

Elias Barros disse que a psoríase se manifesta pelo surgimento de manchas e placas avermelhadas na pele, geralmente com escamação esbranquiçada, que “nem sempre é vista com agrado por outras pessoas”. Embora a doença não seja contagiosa, ele ressaltou que o portador da psoríase é obrigado a conviver, inclusive, com problemas de ordem social institucionalizada, como não poder participar de concursos públicos.

“Essa discriminação contribui para que muitos pacientes continuem desempregados, tendo que comprar remédios caros, de uso continuado, pagando do próprio bolso, pois mesmo a marcação de consultas no SUS [Sistema Único de Saúde] leva, às vezes, até um ano para o atendimento”, enfatizou.

Elias reclamou também da falta de apoio governamental para a campanha, que é feita pelos próprios portadores da doença, com a colaboração de médicos dermatologistas e reumatologistas. “A gente faz porque sofremos na pele”, ressaltou.
Edição: Davi Oliveira

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 11 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
06:04
Fotogaleria
Sábado, 10 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)