Cassilândia, Terça-feira, 22 de Maio de 2018

Últimas Notícias

31/03/2015 07:57

Assembleia cria a nova CPI da Enersul para apurar desvio de recursos

Campo Grande News

A presidência da Assembleia Legislativa oficializou, nesta terça-feira (31), a criação da nova CPI da Enersul, que vai investigar irregularidades que podem ter gerado um desvio de R$ 700 milhões dos cofres da instituição, sendo que o período a ser investigado será de 2010 a 2015. A comissão parlamentar terá quatro meses para realizar seu trabalho e apresentar o relatório final.

O deputado Marquinhos Trad (PMDB), proponente da investigação, conseguiu reunir a assinatura de 20 deputados para a criação da nova CPI da Enersul, e terá sua vaga garantida para o comando da comissão parlamentar. Restará ao PSDB e PT indicarem um representante de cada bancada, assim como o bloco dos partidos pequenos indicarem mais dois nomes para compor o grupo de trabalho.

“Desejo que as investigações apurem com rigor as denúncias apontadas e que seja dada total transparência aos trabalhos", ressaltou o presidente da Assembleia, o deputado Junior Mochi (PMDB). Após a formação dos integrantes da CPI, estes devem requisitar material e pessoal lotado no quadro permanente da Casa de Leis, para a realização do trabalho.

Investigação – Após a auditoria feita pela PWC (PricewaterhouseCoopers), que apontou desvio de R$ 700 milhões na Enersul, durante o período de 2002 – 2012, o deputado Marquinhos Trad (PMDB) também quer investigar nesta os nomes das 33 pessoas físicas e jurídicas que fazem parte de uma “Folha Confidencial”, onde os integrantes recebiam recursos por mês da Enersul, sem que houvesse qualquer justificativa ou prática funcional na instituição.

Também serão analisados a concessão de gratificações de até R$ 2, 5 milhões a pessoas, sem que tivesse uma razão para tal pagamento, além de contratos com empresas terceirizadas, como a Elucid Solution S.A e RBGRQM Participações Sociedade Anônima, já que os proprietários eram ligados a direção do grupo Rede. Outra questão em pauta, é a falta de registro contábeis em relação a gastos de R$ 200 milhões em programa federal.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 22 de Maio de 2018
Segunda, 21 de Maio de 2018
10:00
Receita do dia
Domingo, 20 de Maio de 2018
15:18
Cassilândia/Itajá
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)