Cassilândia, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

14/08/2011 11:38

Assassinos de juíza não tiveram pressa, dizem testemunha

Portal Terra

Na rua onde morava a juíza Patrícia Acioli, em Piratininga, região oceânica de Niterói (RJ), testemunhas detalham o roteiro da noite de quarta-feira, em que a magistrada foi executada com 21 tiros. O crime teria sido cometido por dois homens em uma única moto. As testemunhas contam que eles não tiveram pressa para deixar o local.

De acordo com relatos, a dupla utilizava roupas escuras, capacete e uma moto Twister preta. Eles teriam se escondido atrás de uma Kombi abandonada próximo à casa de Patrícia para surpreendê-la quando chegasse em casa. Após os disparos, o criminoso mais alto e forte teria subido na moto para manobrar, enquanto o outro, voltado para efetuar mais dois tiros.

\"Eles não saíram correndo. Logo depois chegou o filho dela, que viu a moto saindo. Na hora tinha um carro passando, e as pessoas acharam que tivesse relação\", conta uma testemunha. \"Já conversei com pelo menos três pessoas, e todos contam a mesma história.\"

Segundo o jornalista Humberto Nascimento, primo de Patrícia, a família suspeita que o crime tenha sido cometido por pessoas que ainda seriam julgadas pela magistrada. Apesar dos relatos, as informações oficiais sobre o crime continuam desencontradas. Presidente da Associação dos Magistrados Brasileiros, o desembargador Nelson Calandra chegou a afirmar que 12 pessoas estariam envolvidas no assassinato. Depois, explicou que era apenas uma suposição. \"Esse é o número que eu ouvi falar. Mas o que sabemos é que foram pelo menos duas pessoas.\"

Até a noite de sábado, 18 pessoas foram ouvidas pelos investigadores, entre eles o ex-companheiro de Patrícia, o PM Marcelo Poubel. Pelo menos 20 agentes trabalham em busca de pistas dos assassinos.

Juíza estava em \"lista negra\" de criminosos
A juíza Patrícia Lourival Acioli, da 4ª Vara Criminal de São Gonçalo, foi assassinada a tiros dentro de seu carro, por volta das 23h30 do dia 11 de agosto, na porta de sua residência em Piratininga, Niterói, na região metropolitana do Rio de Janeiro. Segundo testemunhas, ela foi atacada por homens em duas motos e dois carros. Foram disparados mais de 20 tiros de pistolas calibres 40 e 45, sendo oito diretamente no vidro do motorista.

Patrícia, 47 anos, foi a responsável pela prisão de quatro cabos da PM e uma mulher, em setembro de 2010, acusados de integrar um grupo de extermínio de São Gonçalo. Ela estava em uma \"lista negra\" com 12 nomes possivelmente marcados para a morte, encontrada com Wanderson Silva Tavares, o Gordinho, preso em janeiro de 2011 em Guarapari (ES) e considerado o chefe da quadrilha. Familiares relataram que Patrícia já havia sofrido ameaças e teve seu carro metralhado quando era defensora pública.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 10 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)