Cassilândia, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

15/11/2015 06:19

As emoções da semana de Os Dez Mandamentos

Record

No capítulo 171, segunda-feira, 16 de novembro – Rabugento, Apuki se recusa a se divertir com os outros. Ana e Oseias se encontram às escondidas. Judite fica aborrecida ao encontrar o casal afastado. O dia amanhece e um forte grito é ouvido na tenda de Corá. Bina se assusta ao ver o pão tomado por vermes. Safira alerta a irmã e diz que faltou fé. Bina se sente envergonhada. Os hebreus se fartam com o maná oferecido por Deus. Moisés continua escrevendo o Livro de Êxodos. O povo é guiado pela coluna de nuvem no céu. Os amalequitas Amir e Zuri contam ao rei Amaleque sobre a presença dos hebreus no deserto. O líder amalequita diz que atacará o povo de Moisés em breve. O libertador e Arão caminham na frente, com seus cajados, conduzindo o povo.

Grávida de quatro meses, Abigail caminha ao lado de Zelofeade. A coluna de nuvem para e Moisés avisa que ali é local para acamparem. Corá e Datã questionam Moisés sobre seus destinos. Bina e Apuki reclamam da falta d?água. Moisés lança um olhar para Arão e se afasta. O profeta hebreu tem novo encontro com Deus. Arão se despede de Eliseba e se prepara para buscar água em algum lugar. Hur e Zelofeade também se despedem dos familiares. Datã e Corá se preparam para partir. Arão e Moisés seguem com o grupo. Joquebede tenta fortalecer a fé das outras mulheres. Judite conversa com Ana e se queixa das reclamações de Apuki. Nadabe, Abiú, Calebe e Itamar encontram com outras moças no deserto. Moisés avista o monte Horebe. Zuri e Amir avistam o grupo de hebreus. Fortemente armados, os amalequitas seguem em direção ao acampamento. Deborah avisa a Bezalel que Abigail está passando mal. O grupo de hebreus liderado por Moises se aproxima do monte Horebe.

Gahiji, Simut e Radina tentam ajudar as pessoas no acampamento. Moisés fala com Deus e, milagrosamente, sai água da rocha. Os soldados amalequitas chegam ao acampamento. Apuki tenta proteger Ana. Amir ordena que os soldados levem tudo. Moisés e os outros hebreus se impressionam com mais um milagre de Deus. Nadabe, Abiú, Calebe e Itamar retornam para o acampamento e se deparam com os soldados inimigos. Apuki diz para levarem o que quiserem, mas pede para não tocarem em Ana e Judite. Nadabe e os outros acham as armas guardadas na tenda de Moisés. Eliseba estranha a movimentação. Amalequitas tocam o terror no local. Eliseba é atingida pela espada de um oficial. Nadabe, Abiú e Itamar avistam a cena de longe e se desesperam. Joquebede e Miriã correm para tentar salvar a mulher de Arão.

No capítulo 172, terça-feira, 17 de novembro – caída ao chão, Eliseba sangra e agoniza. Nadabe, Abiú e Itamar se desesperam e partem para o ataque. Os Amalequitas decidem recuar. Joquebede e Miriã tentam confortar a mulher de Arão. Apuki reclama das coisas que foram levadas de sua tenda. Gahiji carrega Eliseba nos braços e a leva até a tenda de Arão. Radina conversa com Inês e conta sobre o ataque dos Amalequitas. Simut usa algumas ervas para tentar salvar a vida de Eliseba. Nadabe, Itamar, Abiú, Calebe e Bezalel não conseguem encontrar os amalequitas. Corá reclama da distancia do acampamento para o local que encontraram água. Bezalel diz ter esperança na recuperação da mulher de Arão. Radina, Gahiji e Miriã correm para tentar salvar Eliseba. Leila se desespera ao descobrir o atentado contra a nora de Joquebede. Apuki diz estar arrependido por ter deixado o Egito.

Abiú implora para Simut salvar sua mãe. O aprendiz de sacerdote se prepara para cauterizar a ferida causada pela espadada. Calebe tenta confortar Abiú e Itamar. Abigail passa mal ao saber que o acampamento foi atacado por soldados Amalequitas. Zuri e Amir contam ao rei Amaleque sobre o atentado aos hebreus. Moisés, Arão e os outros hebreus retornam ao acampamento. Eles estranham o comportamento das pessoas e desconfiam que algo aconteceu. Arão descobre que sua mulher foi ferida e corre para vê-la. Preocupado, Datã diz que precisa ver Safira. Arão chora ao ver Eliseba agonizando. Zelofeade tenta acalmar Abigail. Datã fica aliviado ao ver que Safira está bem. Abirão critica Moisés e Safira defende o libertador dos hebreus. Eleazar se culpa pelo o que aconteceu com Eliseba.

Triste com o estado de saúde de sua cunhada, Moisés faz uma oração para Deus. O libertador descobre que o acampamento foi atacado pelos Amalequitas. Ele diz que precisarão contra atacar e começa a montar um exército com alguns hebreus e egípcios. Em conversa com os filhos, Corá conta sobre a descoberta de água. Oseias convoca os hebreus para uma guerra contra os Amalequitas. Todos se propõem a lutar. Jairo e Apuki admiram a coragem de Oseias, mas o feitor se recusa a lutar com os hebreus.

No capítulo 173, quarta-feira, 18 de novembro – Moisés avisa que irá subir a colina para falar com Deus novamente. Miriã diz que Eliseba está piorando. Arão se despede dos familiares e diz que precisará acompanhar Moisés. Radina encontra com Gahiji, Simut e Leila na cozinha do acampamento. Ela avisa que Moisés está organizando um ataque aos Amalequitas. O libertador reúne os homens para iniciar um treinamento com espadas. Abigail se anima ao notar o bebê se mexendo na barriga. Moisés separa os homens em duplas e começa a treiná-los. Simut, Gahiji e Chibale se oferecem para lutar, mas o profeta diz preferir que eles fiquem no acampamento. Asheru e os outros soldados egípcios oferecem ajuda para treinar os outros homens. As duplas começam a trocar golpes, mas se saem muito mal. Arão diz que terão muito trabalho pela frente.

Eliseba piora e Leila chora preocupada. Moisés segue treinando os homens do acampamento com espadas. Eldade admira a desenvoltura de Oseias no treinamento. Abirão, Datã e Corá dizem que não conseguirão vencer os Amalequitas. Arão se prepara para seguir na missão com Moisés. Ele se emociona ao se despedir de Joquebede e Eliseba. O rei Amaleque ordena que seu exército ataque o acampamento dos hebreus. Ana chora ao se despedir de Oseias. Eles trocam juras de amor. Leila pede para Bezalel ficar no acampamento, mas ele se mostra decidido e diz que lutará pelo seu povo. Os filhos de Arão se preparam para a guerra.

Corá se mostra indignado por ter que lutar. Apuki avisa que ficará no acampamento. Moisés lidera o grupo e eles partem para a guerra. Os soldados Amalequitas se preparam para atacar novamente o acampamento. Determinados, Moisés e os guerreiros hebreus seguem para a batalha. Nadabe mostra o local por onde os soldados Amalequitas fugiram. Moisés avisa que todos deverão esperar o momento certo para atacar os inimigos de surpresa. O libertador diz que seguirá para outro ponto com Hur e Arão para fazer uma oração. Abirão, Datã e Corá criticam a atitude de Moisés. Gahiji sente-se culpado por não ter ido ao combate. Chibale elogia a beleza de Ana e ela diz que ama Oseias. Apuki vê a filha conversando com o rapaz e diz que ela deveria escolhê-lo. Safira, Judite e Eldade se preocupam com o estado de Eliseba. Safira se oferece para cuidar de Fineas. Simut avisa que a mulher de Arão não piorou. Joquebede diz acreditar na bondade das pessoas. Safira cuida de Fineas e diz para Judite que sonha em ter um filho. Apuki avista a esposa conversando com Safira e se aproxima. Judite apresenta a amiga ao marido. O feitor cobiça a moça na frente da esposa.

No capítulo 174, quinta-feira, 19 de novembro – Judite tanta disfarçar o ciúme e Safira fica constrangida. Leila, Abigail e Eldade se mostram ansiosos com Moisés e os outros hebreus. No local da batalha, Oseias e os outros se preparam para surpreender os Amalequitas. Datã diz não acreditar na competência de Moisés. Oseias encoraja seu povo. Do alto da colina, Moisés, Hur e Arão avistam o exército Amalequita se aproximando. Oseias manda todos assumirem suas posições. Moisés pede a ajuda de Deus.

Ao avistarem os hebreus, os soldados Amalequitas debocham. Oseias comanda o grupo e ordena o ataque. Hebreus e Amalequitas correm na mesma direção. Hur e Arão observam aflitos. Os dois povos se encontram e iniciam a batalha. Eles se enfrentam. Oseias mata um soldado inimigo. Eliseba recupera a consciência e pergunta sobre Arão e os filhos. Amir e Zuri reconhecem a coragem dos hebreus. Eles seguem batalhando. Aoliabe atinge um soldado Amalequita e salva a vida de Zelofeade. Oseias luta e incentiva os outros a continuarem o combate. Moisés continua orando a Deus.

Gahiji aconselha Chibale a esquecer Ana. Judite reclama com o marido sobre a cantada que ele deu em Safira. Apuki confessa que conheceu a moça na casa de Senet. Judite fica perplexa com a revelação sobre Safira. Ana diz que Jairo não pode se sentir superior aos hebreus. Bina magoa Safira ao dizer que só um milagre fará com que a irmã engravide. Em conversa com Radina, Simut comenta o amor que sente por Karoma. Eliseba pede para falar com Arão e os filhos. Oseias luta bravamente contra os Amalequitas. Bezalel é ferido no braço e grita de dor. Arão avista os inimigos avançando sobre os hebreus. Sem forças, Moisés mal consegue erguer os braços para orar.

No capítulo 175, sexta-feira, 20 de novembro – a batalha entre amalequitas e hebreus continua. Oseias lidera o grupo dos hebreus, que lutam bravamente contra o forte exército inimigo. Hebreus começam a perder a guerra, muitos morrem vítimas dos duros golpes dos amalequitas, que são liderados pelo general Amir e pelo soldado Zuri. As mulheres começam a se desesperar com a demora dos maridos. Exausto Moisés segue com os braços clamando por Deus. Arão permanece ao lado do irmão e junto a Hur seguram os braços do libertador apontando-os para o céu. Os hebreus recebem uma força divida e voltam a lutar bravamente contra os amalequitas, mas desta vez virando o jogo. Nadabe se depara com Zuri, o homem responsável por ferir sua mãe Eliseba e segue para se vingar. Horas de luta se passam e os amalequitas voltam a virar o jogo. Muitos hebreus começam a tombar. Moisés, Arão e Hur não suportam mais ficar com os braços erguidos e resolvem usar uma pedra para usar de assento. Confiantes, os três seguem orando. Diante da grande ameaça, os hebreus recebem novas forças e lutam bravamente. Finalmente os hebreus vencem a batalha.

Simut cuida dos ferimentos de Eliseba, que recebe a visita de Ana. Ela pede para cuidar de Oseias e dá a benção pela união dos dois. Hebreus vencem a batalha e comemoram. Deus conversa com Moisés e diz que irá riscar a memória de Amaleque. Eliseba se sente ainda mais fragilizada e recebe a visita de amigos. Joquebede diz a Eliseba que sempre a teve como uma filha muito querida. As duas se abraçam muito emocionadas. Apuki mente a Chibale dizendo que Ana fala muito dele, surpreendendo o rapaz. Judite diz a Safira que não gostou da forma como Apuki olhou para ela. Bina ouve a conversa e provoca a irmã. O rei Amaleque fica indignado com a derrota. Moisés pede ajuda para sepultar os corpos antes de voltarem para o acampamento.

Hebreus voltam ao acampamento vitoriosos, mas arrasados com tantas baixas. Eles são recebidos com festa pelas mulheres. Bina diz a Datã que Apuki tem assediado Safira. O hebreu fica nervoso e vai até a barraca de Apuki e dá um soco na cara dele. Os dois começam uma briga violenta mas são interrompidos por Corá e Abirão. Nadabe, Eleazar, Itamar, Oseias, Abiú e Arão conversam emocionados com Eliseba. Eliseba se despede do marido e dos filhos, mas Arão não aceita a morte da mulher. Miriã pede para ele ter calma e diz para não culpar Deus por isso. Eliseba chama Arão novamente para o quarto. Eles trocam juras de amor e Eliseba morre. Arão solta um grito de dor com a morte da mulher.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
Quarta, 07 de Dezembro de 2016
20:20
Loteria
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)