Cassilândia, Segunda-feira, 21 de Agosto de 2017

Últimas Notícias

19/02/2009 07:33

Artigo: Porque preocupar-se com a brucelose bovina?

Karina Neoob de Carvalho Castro* e Andrea Maria de Araújo Gabriel**

Quem nunca apreciou aquele leite cremoso tirado logo cedo, no curral,
diretamente da vaca? E uma deliciosa fatia de queijo fresco artesanal?
Irresistível, não? Porém, nosso paladar poderá nos envolver,
atraindo-nos a um caminho perigoso: a brucelose.

Compondo o grupo das zoonoses, doenças transmitidas dos animais ao
homem, a brucelose é causada por uma bactéria/,/ que pode alojar-se
dentro das células de defesa, o que dificulta seu controle. Devido à
inespecificidade de sintomas, torna-se difícil o diagnóstico no homem,
sendo conhecida como “Doença das mil faces”. Na fase inicial, o
indivíduo enfermo pode apresentar sintomas como fraqueza, mal-estar,
dores musculares e articulares, cefaléia e febre intermitente. O quadro
pode evoluir e, geralmente, o tratamento é prolongado.

O consumidor pode contrair a brucelose, através da ingestão de leite cru
e derivados, preparados com leite que não foi submetido à tratamento
térmico, onde a bactéria pode persistir durante vários meses. Em
diversas regiões do Brasil é comum as pessoas consumirem produtos de
origem animal, que não sofreram inspeção pelos órgãos e profissionais
competentes. O comércio clandestino destes produtos constitui ameaça à
saúde pública.

Vale ressaltar que a brucelose humana é de caráter principalmente
ocupacional, ou seja, o grupo de maior risco é composto pelas pessoas
que lidam diretamente com os animais infectados, como veterinários,
criadores e tratadores, e ainda os que trabalham com produtos de origem
animal. Portanto, a manipulação de leite e derivados ou carne
contaminada, também pode levar à transmissão da doença ao homem.

A brucelose não é transmitida habitualmente de um ser humano a outro e,
portanto, a profilaxia no homem deve ser feita pelo controle da doença
nos animais. Uma das principais medidas de controle é a vacinação,
obrigatória em todas as fêmeas bovinas e bubalinas de 3 a 8 meses de
idade, sendo utilizada a vacina B19. Sem o certificado de vacinação, as
fêmeas não podem participar de leilões e demais eventos.

Outra importante forma de controle da brucelose bovina é a eliminação
dos animais reagentes positivos aos testes sorológicos. Estes exames
diagnósticos devem ser realizados por médico veterinário habilitado,
sempre que forem adquiridas fêmeas com idade igual ou superior a 24
meses, vacinadas entre três e oito meses de idade, e em fêmeas não
vacinadas e machos com idade igual ou superior a oito meses. Muitas
vezes, a introdução da brucelose no rebanho faz-se a partir da compra de
bovinos aparentemente sãos que, no entanto, estão infectados pela
bactéria/ Brucella abortu/s. A emissão de Guia de Trânsito Animal (GTA)
fica condicionada à apresentação de atestados de exames negativos para
brucelose.

A brucelose bovina encontra-se disseminada por todo o território
nacional, sendo uma das principais causas de aborto em vacas. Animais
sexualmente maduros, especialmente vacas prenhes, são mais suscetíveis à
infecção, porém touros também adquirem a doença, podendo desenvolver
inflamação dos testículos. Quanto aos bezerros, aqueles que não adquirem
a doença via intra-uterina, ao ingerir leite de vacas brucélicas,
poderão infectar-se. Estes animais só manifestarão sintomas de brucelose
na fase da maturidade sexual, parecendo, até então, animais saudáveis,
porém tornar-se-ão fontes de infecção para o rebanho.

A infecção por /B. abortus/ em bovinos ocorre principalmente pela
ingestão de alimentos e água contaminados com produtos de aborto, como
fetos, descargas uterinas e restos placentários. Nas vacas brucélicas a
primeira, e muitas vezes, a segunda gestação terminam em aborto, sendo
eliminadas as bactérias junto à placenta, contaminando os pastos e
consequentemente, os animais do rebanho. As gestações seguintes
normalmente ocorrem sem grandes problemas, aparentando que o animal está
curado ou, ainda, que ocorreu apenas algum problema de menor importância
na prenhez anterior. Porém, apesar de não apresentar sinais clínicos,
estas vacas continuam eliminando bactérias e contaminando o ambiente.

A brucelose bovina tem importância sócio-econômica e de saúde pública
para o Brasil, podendo determinar consequências significativas para o
comércio internacional de animais e seus produtos. Somente em 2004, no
Brasil, foram diagnosticados 81.298 casos. Estima-se que esta
enfermidade leve a redução de 20 a 25 % na produção leiteira, devido aos
abortos, mortalidade de bezerros e demais problemas de fertilidade,
determinando assim, importantes prejuízos econômicos à pecuária nacional.

O leite é um dos alimentos mais completos, devendo ter garantia de
qualidade para segurança do consumidor. Uma das medidas mais importantes
para assegurar a qualidade dos produtos de origem animal é a educação
sanitária, pois visa a conscientização dos diversos profissionais
envolvidos neste setor, bem como da população consumidora.

*Pesquisadora da Embrapa da Agropecuária Oeste (Dourados, MS)

karina@cpao.embrapa.br

**médica veterinária, doutora em Reprodução Animal, professora da
Universidade Federal da Grande Dourados

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 21 de Agosto de 2017
Domingo, 20 de Agosto de 2017
10:00
Receita do dia
09:50
Três Lagoas
Sábado, 19 de Agosto de 2017
20:38
Para o fim de semana
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)