Cassilândia, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

27/07/2009 10:26

Artigo: PET... Uso responsável

Dirceu Cardoso Gonçalves *

A grande quantidade de garrafas PET irresponsável e criminosamente lançadas em rios, riachos, na rede de galerias pluviais e nos “lixões” e aterros sanitários tem rendido muita polêmica, prejuízo ecológico e atrasado a importante adoção desse tipo de vasilhame para novos setores do mercado. A discussão mais recente está na proibição da garrafa plástica para cervejas, já que seu uso é intensivo para os refrigerantes e outros líquidos antes acondicionados em vidros e latas.

A adoção da PET mudou a logística de produção e distribuição de refrigerantes. Dispensadas de manipular o vasilhame de vidro, que representa 48% do peso da mercadoria e, depois do consumo têm de retornar à industria para ser recarregado e cumprir novo ciclo, as fábricas, em razão disso, puderam ser ampliadas e atender a consumidores mais distantes, com significativos ganhos econômicos e de qualidade. Mesmo dando a embalagem agregada ao valor do produto, deixaram de arcar com o custo do transporte de retorno, da quebra durante a manipulação e do consumo de energia e água para a lavagem das garrafas já utilizadas.

Existem muitos argumentos de defesa da garrafa PET que, no entanto, é considerada vilã pelos ambientalistas por ser um agente não degradável, que polui o ambiente quando irregularmente descartado. Vendo, a polêmica à distância, podemos observar que as objeções são colocadas quanto à destinação final, mas pouco se fala sobre uma política de descarte adequado e reciclagem das garrafas usadas. Em vez de se lutar pelo uso e encaminhamento responsável da mercadoria, adota-se o caminho mais curto da sinistrose e da proibição.

Se for proibir a garrafa plástica simplesmente porque a atiram dentro dos rios e no subsolo, o país também teria de impedir a fabricação de pneus, de baterias e de tantas outras coisas que fazem o conforto da população mas a falta de conscientização e de políticas de descarte e reciclagem leva ao problema ambiental.

Informa-se a existência de 700 fabricantes de garrafas PET no Brasil e que a indústria de reciclagem já reprocessa mais da metade da produção e ainda opera com uma capacidade ociosa de 30%, podendo ampliar mais sua capacidade.

Em vez de proibir, as autoridades deveriam estar atentas para a garantia de bom uso das garrafas em todo o seu ciclo de manipulação. Fiscalizar a indústria para seu emprego correto, fazer campanhas e (se necessário) punir o consumidor que fizer o descarte predatório e, principalmente, investir alto na política de coleta seletiva e reaproveitamento do plástico.

Toda atividade econômica gera resíduos. Se não adotarmos as providências adequadas, corremos o risco de transformar o planeta numa grande e inabitável lixeira tóxica. Para evitar essa catástrofe, temos de cuidar do lixo. Jamais abrir mão de produtos e bens que, regularmente manipulados, trazem benefício à população...



Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves – dirigente da ASPOMIL (Associação de Assist. Social dos Policiais Militares de São Paulo)

aspomilpm@terra.com.br



Dados do Autor:

Dirceu Cardoso Gonçalves – tenente-PM

RG nº 5301.573-SP

aspomilpm@terra.com.br

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)