Cassilândia, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

25/06/2009 09:45

Artigo: Novos rumos da advocacia

*Jane Resina F. Oliveira

A advocacia brasileira está em fase de transição, velhos paradigmas estão sendo abandonados e estamos presenciando o nascimento de uma nova forma de trabalho e característica profissional.

Os escritórios de advocacia com apenas um profissional, está fadado à extinção e presencia-se o nascimento de Empresas Jurídicas com Equipe de Técnicos com expertise em diversas áreas do direito, prontos para atender os clientes em todas as áreas: extra, judicial e/ou preventivamente.

O advogado deixa de ser um profissional vinculado ao processo, para ser um profissional com os “olhos” voltados para as necessidades do cliente, visando a sua satisfação.

Este profissional deixa de ser um custo para os clientes, para ser um investimento.

O termo utilizado no mercado marcario, “trade dress” que significa a proteção ao conjunto-imagem – ou a proteção da aparência, de produtos e serviços garantindo a individualização perante outros semelhantes, agora pode ser por analogia, utilizado na advocacia onde os profissionais deverão estar atentos ao mercado e perceber como irão encantar o seu cliente, como deverá ser a melhor forma de prestar o serviço e entregar para o cliente aquilo que ele quer receber, com o menor custo.

Digo que o profissional da advocacia hoje deverá estar preparado para a vida, para o mercado e isto significa ser um cidadão completo, por isso a dificuldade de se tornar um Advogado com letra “maiúscula” que deve conhecer e gostar de gente que deve ter a sensibilidade para saber que o cliente deseja mais que um beneficio da lei, o cliente quer ser ouvido, quer que o advogado seja o seu parceiro e entenda as suas dificuldades.

Quando o cliente chega até o escritório do advogado, além de soluções, ele busca conforto, busca um ombro amigo onde possa confiar os seus segredos e os seus temores.

Esta profissão é um sacerdócio e orgulho-me imensamente de tê-la abraçado, porém, o mercado esta mudando e o mundo como dizem vários autores, ou está se tornando plano, ou está se achatando, expressões que se equivalem, pois mostram que as barreiras estão deixando de existir e o profissional poderá prestar seus serviços em qualquer lugar do planeta.

Este, um dos motivos da transformação desta profissão.

E a preocupação do profissional da advocacia não deve ser com a concorrência, com o preço dos honorários que o seu colega cobra mais barato do que o recomendado, deve sim, preocupar-se com o seu futuro e com o seu enriquecimento pessoal que se dá através do conhecimento, através do estudo contínuo para que tenha condições de encontrar melhores maneiras de servir o seu cliente.

E para o advogado saber como encantar o seu cliente, deve conhecê-lo, saber as suas reais necessidades, do que ele precisa, com o que ele se importa.

E como saber isso?… Como conquistar um mercado que mal se conhece?

E ai começa o mistério… que infelizmente não se aprende nos bancos da escola, mas sim, na vida.

Os jovens advogados não devem abrir mão de adquirir conhecimento, devem ler jornais diariamente, livros, saber o que ocorre no mundo, no seu país, na sua cidade e na sua comunidade. Deve ter a exata noção das transformações sociais e legais.

Não basta ter o conhecimento jurídico, falar mais de um idioma, ter pós-graduação, isto é pré-requisito.

É certo também, como já dito acima, que hoje não há mais espaço para profissionais que trabalham isoladamente, o trabalho hoje deve ser realizado em Equipe, a qual deve ser dinâmica e ágil e todos devem ter o mesmo objetivo e as mesmas metas a conquistar.

Os escritórios de advocacia como antes eram estabelecidos, com profissionais autônomos, devem transformar-se em empresas jurídicas, ou seja, empresas que prestam serviços jurídicos.

Passa-se a ter escritórios-empresas e advogados-empresários.

Assim, prestando serviços jurídicos, os advogados devem ter consciência que eles são o produto desta empresa, pois vendem os seus serviços, o que tem valor nestas empresas são as pessoas, os profissionais, porque são eles que trazem lucro para estas empresas.

Por isto, é muito difícil ser advogado.

Este profissional está vinculado a sua profissão e sua conduta pessoal deve ser ilibada, pois não há como separar o profissional da pessoa, exemplificando, se um advogado toma um ¨porre¨ com amigos….. qual cliente vai confiar neste profissional?.

Se esse profissional tem qualquer problema financeiro… da mesma forma, qual cliente vai confiar neste profissional?

E por ai vai….

Pode-se citar várias condutas que não condizem com a profissão do advogado.

Por isto é tão difícil ser advogado, pois este profissional reúne um pouco de cada profissão: de psicólogo, de padre, de matemático de empresário, de vendedor, entre outras.

Entendemos assim, que o advogado deve estar pronto para atender o seu cliente a qualquer hora, pronto para o atender e compartilhar dos problemas que surgirem.

O advogado deve estar sempre alerta para ouvir, estudar, trabalhar, conhecer e servir com justiça, ética, discernimento e bom senso.

Por este motivo, a advocacia é um sacerdócio.

E por este motivo é a profissão que escolhi para abraçar, com muito amor.

*(A Autora é advogada. Sócia fundadora do escritório Resina & Marcon Advogados Associados. Mestre UnB – Universidade de Brasilia, MBA em Gestão Empresarial/FGV-RJ. Especialização em Direito Empresarial UCDB/MS. Palestrante, com livros e artigos publicados nas áreas de Direito Societário e Eletrônico. www.resinamarcon.com.br.)



O Cassilândianews não se responsabiliza por artigos com autoria

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
10:00
Receita do dia
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)