Cassilândia, Segunda-feira, 21 de Maio de 2018

Últimas Notícias

22/06/2012 11:37

Artigo: Espalhando vento

Dante Filho*

Os marqueteiros políticos são inventivos. O verbo que eles estão usando cada vez mais agora é “dissipar”. Qualquer desgaste pessoal, crise partidária, pisada na bola do assessorado, eles afirmam com certa arrogância: “fique tranquilo, vamos dissipar isso”. Ou seja: por trás dessa frase eles querem dizer que a memória do eleitor é tênue e a sobreposição de fatos leva o sujeito a esquecer das manchetes de ontem e se empolgar com a agenda positiva de hoje, que será, de certa maneira, reforçada com o horário eleitoral de amanhã. Tudo dominado.

Então, nesta fase de pré-campanha as coisas mais absurdas são permitidas, inclusive Lula ser fotografado sorrindo ao lado de figuras como Paulo Maluf, como se viu recentemente. A imprensa vive de novidades e o senso crítico do chamado eleitor médio está baixíssimo. Como afirmam os marqueteiros: tudo se dissipa. E a estratégia é clara: antecipar ao máximo as más notícias para que, durante a campanha, sejam criadas as vacinas necessárias para neutralizá-las.

Portanto, não se iludam aqueles com impressões e análises momentâneas nesta fase de pré-campanha. Tudo será “dissipado”. No primeiro momento, dizem os especialistas, os ajustes de uma campanha eleitoral provocam curto-circuito, contrariedades pessoais, noticiário negativo, mas quando a coisa engrena pelas mãos dos magos do marketing, aqueles acontecimentos do passado ficam como um traço de lembrança, perdidos no tempo, sufocados em meio à cacofonia estridente das várias mídias em funcionamento.

Por enquanto, tudo é entretenimento. A gente se diverte. Cada personagem do mundo político – candidato ou não – encontra nestes meses vacantes o momento ideal de fazer seu showzinho particular. Certamente, daqui a algumas semanas, tudo aquilo que causou certo furor nestes dias loucos terminará se esvaindo com os ventos dos “fatos novos” que surgirão no processo de disputa. Quem viver, verá.

Agora, o caso Lula/Maluf, que vem causando muito frisson nos meios políticos, pois se tornou um paradigma destes novos tempos em todo o País. Não sei a razão, mas lembrei-me de um personagem emblemático do romance filosófico de Robert Mussil, “O Homem sem Qualidades”, que diz que quando um homem (cito a frase de cabeça) resolve dar de presente sua alma é melhor que entregue apenas os juros - e nunca o capital.

Só que neste caso, Maluf parece que exigiu o capital político do PT (se é que depois do mensalão, dos aloprados etc. sobrou algum), algo que Lula (cada vez mais pragmático e autoritário) entregou de bom grado, mesmo porque está convencido que as pessoas que o apoiam e o admiram não tem nada a ver com o PT. Sua imagem está completamente descolada do aparelho partidário. E, no fim, tudo será “dissipado”. Mesmo a famosa fotografia.

Lula sabe que jogo eleitoral é uma corrida contra o tempo. À medida que vai se afunilando o processo, as eleições terminam ganhando contornos emocionais, fazendo com que os acontecimentos duros de hoje se transformem em fumaça nas semanas que antecedem o dia D. Os marqueteiros conhecem a matéria e dizem que qualquer segundinho no horário eleitoral da TV vale ouro.

De certa forma, eles tem razão. O sistema político brasileiro é esquizofrênico. E o jogo só se faz sendo jogado. Só que as decisões de líderes políticos carregam em si uma espécie de pedagogia social. A partir de agora, será interessante os eleitores observarem que todo acordo político será viável (coisas inimagináveis, inclusive) com a vantagem de que nenhuma nudez será castigada.

*jornalista (dantefilho@folha.com.br)



O Cassilândianews não se responsabiliza por artigos, matérias ou opiniões com autoria

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 21 de Maio de 2018
Domingo, 20 de Maio de 2018
15:18
Cassilândia/Itajá
Sábado, 19 de Maio de 2018
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)