Cassilândia, Domingo, 11 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

04/08/2009 07:59

Artigo de Marluce de Castro Vilela: meio ambiente

Marluce de Castro Vilela

Vivemos num período marcado por preocupações ambientais, que derivam das transformações que o ser humano tem provocado no meio ambiente; onde os de tais transformações podem ser observados através das alterações ambientais em todo o planeta.
Nos últimos anos o cultivo de cana-de-açúcar tem sido intensificado no Brasil para a fabricação de açúcar, mas principalmente para obtenção de álcool.
O cultivo da cana-de-açúcar tem como principais impactos ambientais, a erosão e compactação do solo, os efeitos dos agrotóxicos sobre o solo, rios e lençóis freáticos, os efeitos nocivos que pode causar à atmosfera e incômodos a população durante sua colheita por queimada, além de danos causados à fertilidade do solo. Além dos fatores citados acima, existe o problema com biomassa residual do cultivo de cana-de-açúcar o cultivo e também o empobrecimento da fauna e flora em geral, devido aos impactos sobre os seres vivos que estão envolvidos com a expansão da monocultura da cana.
A agroindústria sucroalcooleira caracteriza-se pela produção de grande volume de resíduos, em sua maioria resíduos líquidos, dentre esses resíduos deve-se destacar a vinhaça, resultante da produção de álcool após a destilação e fermentação da cana-de-açúcar. Constitui um dos principais efluentes sob o aspecto de potencial de poluição, a sua utilização tem resultado na alteração das propriedades do solo sob diferentes aspectos: morfológico, físico, químico e biológico. A infiltração da vinhaça na água subterrânea indisponibiliza sua potabilidade uma vez que transfere para o lençol freático, altas concentrações de amônia, magnésio, alumínio, ferro, manganês, cloreto e matéria orgânica.
O setor destaca-se pela capacidade de geração de empregos, porém ocorre paralelamente a geração de empregos o principal impacto social do cultivo da cana-de-açúcar, que é a questão dos trabalhadores, geralmente migrantes originários do nordeste do Brasil, os quais em sua maioria, são temporários, é responsável pela ociosidade de inúmeros trabalhadores no período de entressafra.

Marluce de Castro Vilela, acadêmica do 2º ano do curso de Tecnologia em Gestão Ambiental.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 10 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)