Cassilândia, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

09/11/2009 07:16

Artigo: Casal Nardoni... Evidências e convicção

*Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves

A negativa de Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá, suspeitos de terem atirado do sexto andar a filha dele, Isabella, de 5 anos, é pelo menos curiosa. Supostamente o DNA determinado pela Justiça seria de interesse de sua defesa, que coloca dúvidas sobre os exames feitos no sangue coletado no local do crime. Quando negam a amostra, ambos podem estar dificultando o trabalho da própria defesa e até externando a impressão de não quererem a comparação, talvez com a certeza de que o resultado levará à comprovação de sua culpa. No entanto, segundo o promotor Francisco Cembranelli, mesmo sem o sangue, haverá condição de fazer o confronto a partir das amostras de cabelo e mucosa bucal.

A brutal morte da criança e, principalmente, a suposta autoria, chocam a opinião pública. O Estado, através de seus instrumentos – polícia, Ministério Público e Justiça – deve à sociedade uma solução convincente do caso. Mais do que a conclusão, espera-se o encontro e comprovação da materialidade do crime. A dúvida não interessa a ninguém. Espera-se que, sem demora se produzam luzes e não reste a mínima possibilidade de condenação de inocentes ou absolvição de culpado.

No caso da pequena Isabella, há um vasto material especializado colhido na cena do crime que, cruzado, certamente levará os peritos, os técnicos e as autoridades que atuam no caso a conclusões seguras e, finalmente, à decisão correta e justa. Diferente dos crimes praticados pelos esquemas organizados que, além do crime, também planejam e executam o desmonte de cenários e provas e ainda coagem testemunhas, nesse a polícia e seus órgãos tiveram acesso a todo o palco da tragédia imediatamente após sua ocorrência, quando pouco ou nada poderia ter sido mudado.

Somos de opinião que os elementos até agora colhidos - provas periciais levantadas com equipamentos sofisticados, os depoimentos do casal e testemunhas, o material produzido pela defesa - já devem ser suficientes para o convencimento das autoridades sobre quem e por que matou Isabella. Tudo poderá ser feito com segurança, sem prejulgamentos e nem linchamentos, como manda a boa regra legal. A comunidade, mesmo impactada, não tem interesse direto na condenação ou absolvição do casal. Mais importante é a sociedade ser plenamente convencida e saber cientifica e tecnicamente se realmente são ou não eles os autores do odioso crime. Se comprovado, que recebam a mais justa pena e se eventualmente restar comprovado não serem, que se encontre o verdadeiro criminoso e dele se faça a devida cobrança penal.

O Judiciário e o Ministério Público têm atuado rigorosamente no caso. Tanto que, além de suspeito, o casal é mantido preso. Agora, o que o Brasil espera é pela conclusão do caso, longe de táticas recursivas e outros problemas que podem desviar o foco do principal. Só interessam duas coisas: a certeza da verdade e o apenamento dos culpados, independente de quem sejam eles...



*Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves – dirigente da ASPOMIL (Associação de Assist. Social dos Policiais Militares de São Paulo)

aspomilpm@terra.com.br



Dados do Autor:

Dirceu Cardoso Gonçalves – tenente-PM

RG nº 5301.573-SP

aspomilpm@terra.com.br




O Cassilandianews não se responsabiliza por artigos e opiniões com autoria

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 17 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)