Cassilândia, Terça-feira, 28 de Março de 2017

Últimas Notícias

22/03/2005 16:29

Artesãos exportam, mas poucos conhecem seus direitos

AgPrev

Em Mato Grosso do Sul, 110 famílias vivem exclusivamente do artesanato, somente em Campo Grande. Esse número refere-se apenas aos instalados na Praça do Artesão, onde 30 lojas comercializam peças oriundas de todo o Estado. A União Estadual dos Artesão (Unearte) não tem a estatística certa de quantos artesãos vivem espalhados nas cidades de Mato Grosso do Sul, tendo como renda fixa a comercialização de produtos artesanais.

O quadro da situação previdenciária dos artesãos parece não ser preocupação. Segundo levantamento da Unearte, 95% dos artesãos cadastrados não pagam a Previdência Social.

Segundo a presidente da Unearte, Leslei Gafure, hoje, o comércio de produtos artesanais em Mato Grosso do Sul está em expansão, principalmente, pela proximidade do Pantanal, com as cidades do seu Pólo Turístico, como Bonito, Jardim, Rio Verde e Corumbá.

Ela conta que o controle da comercialização e das contribuições à Previdência Social é difícil, visto que nas principais rodovias (BR) do Estado é possível ver os trabalhos de artesanatos sendo comercializados. "É claro que, em alguns casos, são revendedores, mas também temos os artistas", comenta.

A começar por ela própria, que há 16 anos vive do comércio de produtos da terra. mas não contribui com o INSS. "Tudo isso por acomodação. Não temos a cultura de recolher e, por isso, acaba deixando para um segundo plano. Meu marido paga a Previdência e sei da sua importância", comenta ela.

Contribuição - A profissão de artesão não é uma profissão reconhecida, mas o artesão deve contribuir como autônomo e, por ser uma atividade por conta própria ou prestam serviços a empresas, enquadram-se na categoria como ambulantes, diaristas, pintores, eletricistas ou prestadores de serviço. A contribuição é de 20% sobre o total de seus rendimentos, até o teto da Previdência Social.

A contribuição é um seguro que o trabalhador paga todo mês para ter direito aos benefícios oferecidos pela Previdência, como aposentadorias, auxílio-doença, salário-maternidade, auxílio-acidente, auxílio-reclusão, e pensão por morte aos dependentes.

Segundo Leslei, os produtos artesanais sul-mato-grossenses estão sendo exportados para a China, Europa e Estados Unidos. "Hoje, o turismo de MS proporcionou a possibilidade de colocarmos os nossos artesanatos em cidades de grande visitação turística, e isso vem ajudando nossas famílias", relata. (Cláudio Severo )

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 27 de Março de 2017
Domingo, 26 de Março de 2017
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)