Cassilândia, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

19/09/2006 13:47

Arroba do boi pode atingir a maior alta em 10 anos

As principais empresas frigoríficas instaladas em Mato Grosso do Sul abriram as compras desta terça-feira com a melhor cotação paga pela arroba do boi dos últimos anos, na casa de R$ 58,00 para 30 dias, confirmando análise feita no início do mês pela Scot Consultoria. De acordo com a empresa, a cotação da arroba do boi gordo nas dez maiores praças de comercialização de bovinos do País distribuídas pelos Estados de São Paulo, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Tocantins, Pará e Rondônia deve registrar até o fim deste mês a maior alta dos últimos 10 anos, ou seja, R$ 60,00, superando a de 2002, quando a desvalorização do real frente ao dólar favoreceu a reação dos preços.


Hoje, em Bataguassu, o Frigorífico Marfrig paga R$ 58 na arroba do boi rastreado a prazo e R$ 55,68 à vista, enquanto a arroba da vaca custa R$ 53 a prazo e R$ 48,96 à vista. Já o Frigorífico Bertin, em Naviraí, paga R$ 58 na arroba do boi rastreado a prazo e R$ 56,26 à vista, sendo que a arroba da vaca é comprada por R$ 53 a prazo e R$ 51,41 à vista.


Em Campo Grande, o frigorífico da rede Friboi compra a arroba da vaca à vista a R$ 48 e R$ 50 a prazo, enquanto a arroba do boi rastreado é cotada a R$ 54 à vista e R$ 56 a prazo. A unidade da rede Independência em Nova Andradina paga R$ 53 na arroba da vaca a prazo e R$ 51 à vista, sendo que a arroba do boi rastreado a prazo é comprada a R$ 58 e R$ 56 à vista.


Segundo análise do zootecnista Fabiano Tito Rosa, da Scot Consultoria, tal comportamento é reflexo da retração na oferta de animais terminados. “Além do fator sazonal (entressafra), tem-se aí uma clara influência dos mais de quatro anos de abate de matrizes e redução de investimentos”, ressalta, explicando que a partir de meados de 2000, após quatro anos de preços firmes, o mercado do boi gordo passou a trabalhar em baixa, pois os investimentos realizados no período de bonança levaram a um significativo aumento na oferta de gado, derrubando as cotações.

“Em 2005, esperava-se que o mercado tivesse atingido o fundo do poço, já que a redução de investimentos e o abate de matrizes haviam ajustado a oferta de gado, o que daria início a um novo ciclo, com preços em recuperação, sendo que o bom desempenho das exportações contribuía significativamente para a construção desse cenário”, analisa Rosa, acrescentando que veio a febre aftosa em Mato Grosso do Sul e depois a doença chegou ao Paraná, sendo que o pessimismo exacerbado, somado aos embargos internacionais, ao dólar baixo, à estagnação do consumo doméstico e à chegada do gado de safra, derrubou os preços pagos ao produtor na virada de 2005 para 2006.



Midiamaxnews

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 10 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)