Cassilândia, Terça-feira, 23 de Maio de 2017

Últimas Notícias

22/08/2006 19:16

Arquivado MS contra ato da Câmara dos Deputados

STF

O ministro Eros Grau negou seguimento [arquivou] ao Mandado de Segurança impetrado, no Supremo Tribunal Federal (STF), por nove parlamentares contra Ato da Mesa da Câmara dos Deputados (Ato nº 84, de 15 de agosto de 2006). A norma alterou o prazo para a apresentação da defesa dos acusados pelas representações originárias das comissões parlamentares de inquéritos (artigo 267, parágrafo único do Regimento Interno daquela Casa Legislativa).

Os advogados dos parlamentares alegam que o ato impugnado viola o disposto no art. 5º, LV, da Constituição do Brasil, uma vez que altera prazo processual de processo administrativo já em curso perante a Câmara dos Deputados, o que causa prejuízo a ampla defesa dos acusados.

O ministro Eros Grau, relator do MS, entendeu que o ato questionado tem caráter normativo, disciplinando situações gerais e abstratas. “Produz efeitos análogos ao de uma “lei em tese”, contra a qual não cabe mandado de segurança [Súmula n. 266 desta Corte]”, afirmou o ministro ao negar seguimento ao MS.

O caso

O Congresso Nacional instaurou Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) para a apuração do envolvimento de parlamentares em supostas fraudes ocorridas na compra de ambulâncias por prefeituras de diversos municípios do país. O relatório elaborado ao final dos trabalhos da CPMI apontou os nomes dos impetrantes como acusados e encaminhou ao Conselho de Ética e Disciplina da Câmara dos Deputados.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 23 de Maio de 2017
Segunda, 22 de Maio de 2017
21:25
Loteria
10:00
Receita do Dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)