Cassilândia, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

18/04/2005 15:48

Armas:Severino diz que não está dificultando votação

Iolando Lourenço e Gabriela Guerreiro / ABr

O presidente da Câmara dos Deputados, Severino Cavalcanti (PP-PE), rebateu hoje as críticas de que estaria dificultando a votação do projeto que autoriza a realização de referendo sobre a venda de armas de fogo no país. Cavalcanti disse que decidiu prorrogar até quarta-feira (20) o prazo para votação do projeto na Comissão de Segurança Pública da Câmara porque não haveria prejuízo para a tramitação da matéria.

"A pauta do plenário está trancada por nove medidas provisórias, e a presidência concedeu novo prazo de apenas seis dias para que a comissão apresente o seu parecer", afirmou Severino Cavalcanti, em nota oficial.

Ele disse que não tem qualquer interesse em dificultar a tramitação da matéria. "Apenas interesses obscurantistas e desconhecimento da matéria podem atribuir à presidência da Câmara a intenção de retardar, de algum modo, a tramitação do projeto. Ao contrário, a presidência quer apreciá-lo o mais urgentemente possível", afirmou.

Severino Cavalcanti garantiu que a presidência da Câmara está empenhada em levar diretamente para o plenário a votação do requerimento de urgência apresentado pelo deputado Raul Jungmann (PPS-PE), para evitar que a matéria passe pelas comissões. "Mas para isso a pauta tem que estar liberada", ressaltou o presidente da Câmara.

Ele também fez um apelo, na nota, para que o ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, o ajude a acelerar a tramitação do projeto na Câmara - para que o referendo possa ser realizado no dia 2 de outubro. "Ele (o ministro) pode ajudar a acelerar a tramitação do projeto pedindo ao seu governo que limite a desenfreada edição de medidas provisórias que trancam a pauta e impendem justamente o trabalho do parlamento".

Na última sexta-feira (15), Severino Cavalcanti concedeu à Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado mais uma semana de prazo para votação do projeto de decreto legislativo do Senado, que fixa em 2 de outubro a data do referendo sobre a venda de armas de fogo no país. Atendendo a apelo do deputado Alberto Fraga (sem partido-DF), um dos integrantes da chamada "bancada da bala", a votação do decreto foi postergada até quarta-feira (20).

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)