Cassilândia, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

29/09/2014 17:25

Após quase oito horas, homem libera refém em hotel de Brasília

Alex Rodrigues, Agência Brasil

 

Após manter refém um funcionário de um hotel no centro de Brasília por quase oito horas, Jac Souza dos Santos, de 30 anos, libertou o trabalhador e se entregou à polícia. O agricultor de Combinado (TO) deixou o prédio cercado por policiais civis e foi levado em uma viatura para a 5ª Delegacia de Polícia.

Chorando, a vítima do sequestro, o chefe dos mensageiros do hotel, José Ailton dos Santos, 49 anos, foi levado para um hospital próximo, onde será submetido a exames. O hotel continuará interditado até que homens do Esquadrão Antibombas concluam uma varredura em todo o prédio.

Segundo o delegado da Polícia Civil Paulo Henrique Almeida, a arma que o sequestrador usava era de brinquedo. O Esquadrão Antibombas informou que o material amarrado ao corpo da vítima não era explosivo, tratava-se de canos de PVC cheios de serragem e areia.

A motivação do sequestrador ainda é desconhecida. Conforme a Agência Brasil noticiou mais cedo, Santos disse a pelo menos uma pessoa próxima que viajaria para a capital federal, onde ficaria famoso. Além disso, deixou ao menos duas cartas de despedida que sugeriam que ele planejava fazer algo como o que fez hoje. Uma das cartas era destinada à mãe do próprio sequestrador.

“É uma carta de despedida, meio desesperada, e na qual ele pede desculpas para todos os familiares por algum ato que venha a cometer”, disse o delegado, citando também a existência de um vídeo, supostamente gravado no último dia 19, em que Santos pede desculpas à família, à imprensa e também à futura vítima.

Ex-secretário municipal de Agricultura e candidato a vereador derrotado em 2008, o agricultor trabalha no comitê de campanha de um dos candidatos ao governo do estado, em Combinado. Segundo o coordenador do comitê, Maurílio Martins de Araújo, ele é uma pessoa tranquila que, apesar de estar envolvido com a política local, jamais se comportou de forma a gerar qualquer suspeita de que estivesse pensando em fazer algo do tipo. Aparentemente confuso, Santos dizia que explodiria o hotel caso suas exigências não fossem atendidas, entre elas a extradição do ativista italiano Cesare Battisti e a efetiva aplicação da Lei da Ficha Limpa.

Por volta das 8h30 de hoje (29), Santos se hospedou no Hotel Saint Peter. Ainda pela manhã, o agricultor subiu ao 13º andar do hotel, bateu na porta dos apartamentos mandando que as pessoas deixassem o prédio, alegando que se tratava de uma ação terrorista. A essa altura, tinha feito um funcionário refém.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
Domingo, 10 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 09 de Dezembro de 2017
09:09
Cassilândia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)