Cassilândia, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

18/04/2013 14:10

Após ouvir grupo de comerciantes, prefeito determina alteração no trânsito

Bruna Girotto
Basileu Junior é Diretor Municipal do Trânsito em Cassilândia (Foto: Arquivo pessoal/Facebook)Basileu Junior é Diretor Municipal do Trânsito em Cassilândia (Foto: Arquivo pessoal/Facebook)

Basileu Junior, diretor do Departamento Municipal de Trânsito (Demutran) em Cassilândia (MS), concedeu uma entrevista nesta quinta-feira ao programa Rotativa no Ar da Rádio Patriarca sobre a mudança no trânsito da cidade.

Segundo o diretor, foi realizado um estudo, juntamente com profissionais de Campo Grande para a realização da mudança no trânsito. "O estudo era para ser feito no centro todo, uma rua descendo e outra subindo. A gente fez essa mudança para ver o impacto junto à população. A gente tinha 30 dias para ir vendo o impacto, como a população ia estar reagindo. Neste período, não ia ser feita autuação. Teve um grupo de comerciantes que, neste período, já se sentiu prejudicado, porque não tinha como virar no comércio. Aí se reuniram com o prefeito decidindo que não estava sendo viável aos comerciantes".  Basileu disse que o prefeito, "sempre escutando a população e os comerciantes", entendeu que a mudança do trânsito não seria viável para o município de Cassilândia.

Ainda, segundo Basileu, "o gasto que foi gerado não vai ser desperdiçado". Ele citou um ofício encaminhado pela diretora da Escola Geração, reivindicando que na frente do colégio seja mão única. Alega, para isso, que o tráfego está muito movimentado e não está sendo viável ser mão dupla durante a entrada e saída dos alunos. "Estas placas que foram usadas ali no Centro serão aproveitadas neste projeto e serão reivindicadas mais placas e palanques", explicou.

Problemas - Basileu entende que o órgão de trânsito "pode trabalhar a noite e de dia para tentar resolver o problema do município, na área de trânsito, mas vai ter problema a ser resolvido". E disse mais: "O Demutran está à disposição para estar reivindicando, como o exemplo da diretora da escola Geração. Se for para a melhoria e a população acatar, estaremos resolvendo e revolucionando estes problemas no município de Cassilândia".

Projeto - Em relação à questão da carga e descarga e de caminhões pesados, o diretor do Demutran explicou que foi realizado um projeto que está nas mãos da procuradora Nadir Gaudioso, que verificará a viabilidade jurídica. "Ninguém vai fazer alguma coisa para prejudicar o município. Se no estudo virmos que é viável, vamos fazer. Se for prejudicial, não vamos fazer. Não tem nada definido, estou esperando para conversar com a doutora [Nadir] e com o prefeito [Carlos Augusto da Silva] para decidir a hora da carga e descarga. Nas outras cidades é das 18h às 06h", falou.

E continuou: "O intuito deste projeto é para tirar os caminhões e carretas da cidade. Já presenciei carretas passando e estourando canos de amianto do departamento de água. O nosso aslfato aqui do município não é um asfalto bem reforçado. É um asfalto bem fraco. E eu acho que tem de tirar essas carretas da cidade. Nosso município não suporta este trânsito de carretas pesadas".

Reunião com o prefeito - O apresentador do programa Rotativa no Ar, João Girotto, conversou com vereador Florisvaldo. Perguntou se ele teria participado de alguma reunião com o prefeito Carlos Augusto sobre a mudança no trânsito. Florisvaldo confirmou que foi na reunião não como vereador, mas como comerciante. Além dele, outros comerciantes participaram. Segundo João Girotto, Florisvaldo disse que estes comerciantes sentiram que não foi um bom negócio a mudança realizada no trânsito durante alguns dias. Então, foi feita a reunião com o prefeito e ele, ouvindo os comerciantes, determinou que o Demutran voltasse atrás na mudança.

Estes tubos de amianto devem ter pelo menos uns 40 anos, e nunca ouvi nenhuma autoridade se mover para substitui - los. Depois que a água e o esgoto passaram para o municipio, não me lembro de ter visto nenhum invetimento em saneamento básico na cidade (redes de água, esgoto e drenagem) em quanto que nos municipios atendidos pela sanesul, já existem muitas cidades com 90% de coleta de esgoto nas residencias.Cassilândia está atrasa em pelo menos 20 anos nesta área.
"E eu acho que tem de tirar essas carretas da cidade. Nosso município não suporta este trânsito de carretas pesadas". Srº Basileu a Engenharia de tráfego e assunto sério, que baseada em calculos e estudos aprofundados, não pode ser baseado em teorias que surgem do dia para a noite ou no "Eu acho que".
 
Engº Civil Mauricio em 18/04/2013 16:07:50
No caso do colégio geração, a implantação de redutores de velocidade e faixa de pedestres aliada a uma consientização da população em parar o veículo quando algum pedestre estiver na faixa seria uma medida mais que suficiente.
Outro ponto absurdo é qrer retirar carretas e caminhóes da cidade, mais uma vez o fluxo de veiculos não justica tal medida, esta é uma medida adotada em cidades onde o transito ja esta saturado como em grandes centros urbanos.
Srº Basileu, baseado em que estudo o srº afirma que o pavimento da cidade "é fraco"?
O "asfalto" de Cassilândia não é fraco ele possui as características de qual via urbana do país."Já presenciei carretas passando e estourando canos de amianto do departamento de água." É inaceitavel ainda existirem tais tubos na cidade.
 
Engº Civil Mauricio em 18/04/2013 15:59:11
Nossa não acredito no que acabei de ler quanta barbaridade, o transito de Cassilândia não tem fluxo suficiente para justificar tais mudanças, as ruas no centro da cidade são largas e comportam muito bem o fluxo em duas mãos e tmb veiculos estacionados, acho o estudo válido mas não pra já e sim para um futuro a médio prazo levando em conta o aumento do nº de veículos e pessoas. A mudança na rua do colégio Geração tmb é outra medida inconsequente baseada no "Eu acho que", aquela é rua pouco movimentada, existe movimento apenas no horario de entrada e saída dos alunos, fato comum que acontece em pelo menos todas as escolas do país, o Demutran poderia concentrar seus esforços em soluções mais lógicas e viaveis, como a sinalização horizontal que é praticmente inexistente na cidade.
 
Engº Civil Mauricio em 18/04/2013 15:47:15
Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)