Cassilândia, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

28/11/2013 14:33

Após nova vistoria, Defesa Civil mantém interdição parcial do Itaquerão

Camila Maciel, Agência Brasil

São Paulo – Após nova vistoria na manhã de hoje (28), a Defesa Civil manteve a interdição da área afetada pela queda de um guindaste na obra do estádio do Corinthians, em Itaquera, na zona leste. No acidente, dois operários morreram e um ficou ferido. O local interditado desde ontem (27) representa, aproximadamente, 10% do estádio, 30% da área leste da arena e 5% de todo o conjunto de obras do entorno do estádio. O Itaquerão, como é conhecido o estádio, será palco da abertura da Copa do Mundo, em junho do próximo ano, e de mais cinco jogos da competição.

O coordenador da Defesa Civil, coronel Jair Paca de Lima, informou que as obras podem continuar no restante do estádio. “Foi entregue um auto de interdição para o representante do proprietário das instalações. Ele tem um prazo para entrada de documentação, solicitando a permissão para execução de obras emergenciais. Quando sair essa documentação, ele já pode dar continuidade a essas obras emergenciais”, explicou.

Paca de Lima disse que a estrutura básica do estádio não foi afetada. “O risco de colapso de estrutura naquela área é só a parte metálica e do guindaste que veio abaixo”. Segundo o coordenador, apenas uma parte do piso foi destruída, o que não representa perigo. Ele informou que a Construtora Odebrecht, responsável pela obra, acompanhou a vistoria e somente ela poderá dizer se as obras serão retomadas na segunda-feira, na parte não afetada, como está previsto pela empresa.

“Ocorreu uma falha de procedimento. Quem vai dizer o tipo de falha é a perícia. Pode ser falha humana, de equipamentos, de materiais ou algo fortuito”, disse Paca de Lima. Segundo o coordenador, as primeiras observações não sinalizam declividade no solo. “Se houve, foi coisa de milímetros, porque há uma base abaixo da máquina e essa base não sofreu afundamento”, declarou.

As causas do acidente estão sendo apuradas pela Polícia Técnico Científica, que tem prazo de 30 dias para apresentar o laudo. Segundo a Secretaria de Segurança Pública, esse prazo pode ser prorrogado se houver necessidade. Os peritos começaram os trabalhos na tarde de ontem e hoje cedo retornaram ao local.

Edição: Carolina Pimentel

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
09:00
Maternidade
Quarta, 07 de Dezembro de 2016
20:20
Loteria
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
03:14
Loteria
Terça, 06 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)