Cassilândia, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

13/09/2004 14:15

Anvisa com sistema para monitorar infecções hospitalares

Irene Lôbo/ABr

Hospitais públicos e privados de todo o país podem acessar a partir de hoje (13) um sistema informatizado para acompanhar a ocorrência e gravidade das infecções hospitalares. Elaborado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o programa é gratuito e pode ser copiado da página da Anvisa na internet, www.anvisa.gov.br.

A gerente de infecções e investigações da Anvisa, Adélia dos Santos, explica que para baixar o programa o hospital terá de preencher um cadastro para futuros contatos. O programa também será distribuído em CD Rom via correio para as localidades que não têm acesso à internet.

“No Brasil não temos informações que refletem a realidade brasileira sobre a magnitude do problema das infecções. Essa é a primeira vez que vamos ter a possibilidade de conhecer esses números, de conhecer a real importância dessas infecções, justamente com esse sistema”, explica Adélia.

O programa permite identificar indicadores de risco relacionados ao tempo de internação e de exposição a procedimentos invasivos, como as cirurgias, e as características dos pacientes e das unidades de internação.

Adélia explica que o sistema foi criado para ajudar a diminuir a incidência e a gravidade das infecções hospitalares. “A partir do momento em que o hospital consegue identificar e conhecer com rapidez e pouco esforço quais são as principais infecções e como elas ocorrem dentro do hospital, é muito mais fácil direcionar as ações de prevenção”, diz.

No Brasil, poucos hospitais utilizam sistemas informatizados para registrar a ocorrência de infecções. Esse é um dos maiores desafios dos sistemas de saúde. Diversos estudos apontam que o uso de programas de monitoramento pode reduzir de 30 a 70% a ocorrência das infecções hospitalares.

Segundo um estudo encomendado pela Anvisa à Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (USP), dos 4.148 hospitais brasileiros avaliados entre 2001 e 2003, 72% afirmaram que monitoram as infecções mas, por problemas metodológicos, os dados obtidos são confiáveis em apenas 13% deles.

Adélia dos Santos recomenda que as pessoas que forem utilizar um serviço de saúde verifiquem anteriormente a existência das comissões de controle da infecção hospitalar. “Elas são extremamente importantes para dar uma garantia ao paciente. Não é possível ter taxa de infecção zero, mas é possível prevenir um grande número dessas infecções”.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
10:00
Receita do dia
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)