Cassilândia, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

04/03/2016 08:30

Anvisa aprova novo medicamento com menos efeitos colaterais

180 Graus

Lançada desde 2011 no Brasil, com o nome comercial de Victoza, como opção terapêutica para o tratamento do diabetes tipo 2, a liraglutida, por ter como um dos mecanismo de ação a redução do apetite, já apresentava bons resultados no controle do excesso de peso. Em agosto do mesmo ano, o International Journal of Obesity já publicava um estudo multicêntrico que avaliava, de forma positiva, a segurança e a eficácia da liraglutida em pacientes obesos e sem diabetes.

Na segunda-feira, dia 29/02, a Anvisa publicou no Diário Oficial da União, o registro do medicamento Saxenda (liraglutida) para controle crônico de peso, em associação a uma dieta baixa em calorias e aumento de exercício físico.

A indicação de uso da formulação é para adultos com Índice de Massa Corporal (IMC) de:
- 30kg/m² ou maior (obeso) ou;
- 27kg/m² ou maior (sobrepeso) na presença de pelo menos uma comorbidade relacionada ao peso, como disglicemia (pré-diabetes e diabetes mellitus tipo 2), hipertensão arterial, dislipidemia ou apneia obstrutiva do sono.

A liraglutida é um análogo do GLP-1, ou seja, imita a ação deste hormônio. O GLP-1 é um hormônio produzido normalmente em nosso organismo pela porção final do intestino delgado e sua secreção é estimulada pela chegada do alimento nesta região. Após ser secretado, o GLP-1 promove o aumento da saciedade e consequentemente redução da ingestão de alimentos por dois mecanismos: uma ação sobre o centro da saciedade no cérebro e por causar um retardo no esvaziamento do estômago. Se houver uma hiperglicemia, como ocorre em pacientes diabéticos, também estimula o pâncreas a secretar insulina. É exatamente por esta ação “inteligente” de apenas aumentar a secreção de insulina se a glicemia estiver elevada que seu uso aprovado para ser aplicado em pacientes obesos sem diabetes.

Por não possuir uma ação direta na química cerebral, pois apenas imita a ação de um hormônio que já é secretado pelo nosso organismo, apresenta menos efeitos colaterais quando comparado com os medicamentos anti-obesidade clássicos que atuam diretamente sobre o cérebro. Tanto nos estudos como no acompanhamento de pacientes tratados, os efeitos colaterais mais observados foram náuseas, diarréia e dor de cabeça geralmente transitórias e que, na maioria dos casos, cessaram com o decorrer do tempo. Por esta razão, tem sido frequente a recomendação de se começar com uma dose menor na primeira semana para facilitar a adaptação.

A aplicação diária da liraglutida proporciona efeitos mais prolongados que o próprio GLP-1 o que melhora a sua ação estimuladora da saciedade mesmo antes do alimento chegar ao final do intestino. Seu perfil de ação permite que a liraglutida tenha uma perspectiva de uso, por exemplo, em pacientes com doenças cardiovasculares ou psiquiátricas que, dependendo da intensidade e nível de controle, podem estar contraindicados ao uso dos usuais moderadores de apetite disponíveis.

O medicamento é injetável e aplicação é feita pelo próprio paciente,uma vez ao dia, no subcutâneo. A medicação já vem em uma caneta aplicadora equipada com uma agulha muito fina o que torna a aplicação praticamente indolor.

A Agência esclarece que a segurança do produto continuará sendo monitorada com estudos pós-comercialização, que estão em andamento.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)